Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11398
Título: Educação Olímpica nos Jogos Rio 2016: entre o conhecimento e o mundo da vida
Autor(es): KIRST, F. V.
Orientador: SILVA, O. G. T.
Data do documento: 24-Jul-2019
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: KIRST, F. V., Educação Olímpica nos Jogos Rio 2016: entre o conhecimento e o mundo da vida
Resumo: No ano de 2016, pela primeira vez na história, os Jogos Olímpicos e Paralímpicos aconteceram em um país da América Latina. Além da disponibilização da estrutura física e logística para sua realização, cabe à cidade anfitriã oferecer um programa educacional durante os sete anos que antecedem a cerimônia de abertura dos Jogos (NAUL et al., 2017). O Transforma, programa de educação do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, foi desenvolvido entre os anos de 2013 e 2016, alcançando 16 mil escolas do país, em mais de 3 mil municípios de todos os estados brasileiros. Buscando suprir a lacuna de avaliações nesse tipo de programa (GRAVER et al., 2010; NIKOLAUS, 2013), algo que tem preocupado também o Comitê Olímpico Internacional (INTERNATIONAL OLYMPIC COMITTEE, 2014), nosso objetivo foi mensurar o alcance do programa Transforma, considerando os dados oficiais, o relato de seus gestores e a percepção dos professores multiplicadores. Trata-se de uma pesquisa de tipo ex-post facto, com delineamento pré-experimental, utilizando como ferramental analítico questionário, entrevista, análise documental e técnicas de geoprocessamento. No programa investigado, destacam-se a qualidade, o formato dinâmico, fluido e objetivo do material produzido e das formações realizadas, a diversificação de meios para a entrega de seu conteúdo educacional e a capacidade de articulação com várias agências públicas e privadas para o alcance de seus objetivos. Os resultados indicam que as atividades do Transforma se caracterizam mais pelas dimensões conceitual e procedimental dos conteúdos do que pela dimensão atitudinal (COLL et. al. 1998). Do mesmo modo, caracterizam-se mais pelas abordagens didáticas em Educação Olímpica orientadas para o conhecimento e para a experiência do que para as abordagens orientadas para a competição e para o mundo da vida (NAUL, 2008). Observou-se que a generalidade formal dos objetivos do Transforma, quais sejam, criar oportunidades para que estudantes de ensino fundamental e médio entrem em contato com os Jogos, experimentem novos esportes e vivenciem os valores Olímpicos e Paralímpicos, foi evidenciada no conhecimento adquirido pelos professores multiplicadores e nas ações por eles desenvolvidas nas escolas, assim como nas experiências proporcionadas e nos impactos percebidos nos alunos alcançados. Os principais protagonistas foram os professores de educação física. Os principais beneficiários foram alunos de escolas com alto índice de desenvolvimento educacional, localizadas em centros urbanos. A maior parte das ações se concentrou na região sudeste do país. As principais fragilidades observadas concernem à falta de ação das esferas governamentais, descontinuidade do legado educacional decorrente da temporalidade do programa e inexistência de avaliação consistente dos resultados. Acredita-se que, através do Transforma, o conhecimento dos valores olímpicos e seus símbolos, assim como o ensino de novos esportes, provavelmente atingiu um nível nunca alcançado antes no Brasil. Palavras-chave: Jogos Olímpicos. Olimpismo. Educação Olímpica. Esporte. Valores.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11398
Aparece nas coleções:PPGEF - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_13010_Tese - Flavio Valdir Kirst.pdf2.46 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.