Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1690
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorCirillo, Aparecido José-
dc.date.accessioned2016-01-08T10:49:52Z-
dc.date.available2016-06-24T06:00:08Z-
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/1690-
dc.rightsopenAccesseng
dc.subjectCorpopor
dc.subjectPolíticapor
dc.subjectProcesso de criaçãopor
dc.subjectPoliticseng
dc.subjectCreative processeng
dc.subjectArtepor
dc.subjectEliza Queirozpor
dc.subjectFernanda Magalhãespor
dc.subjectArteng
dc.subjectBodyeng
dc.titleO corpo gordo : diálogos poéticos em Elisa Queiroz e Fernanda Magalhãespor
dc.typemasterThesiseng
dc.subject.udc7-
dc.subject.br-rjbnCriação (Literária, artística, etc.)por
dc.subject.br-rjbnFigura humana na artepor
dcterms.abstractEsta dissertação tem por objetivo trazer à tona uma reflexão sobre o corpo gordo na arte contemporânea, tomando como base o projeto artístico de Elisa Queiroz e Fernanda Magalhães. Ambas utilizam a própria imagem como ponto de partida em produções que permitem discussões entrelaçadas envolvendo arte, discursos hegemônicos, gênero e política. Queiroz e Magalhães revelam a possibilidade da amplitude do olhar pelo outro através da arte e do próprio corpo refletido em diferentes suportes e superfícies. Em um primeiro momento, buscamos uma contextualização da corpulência no campo da arte, história, medicina e ciências sociais e apresentamos a recorrência do corpo gordo como imagem geradora no projeto de diferentes artistas na contemporaneidade. Mais adiante, adentramos obras de Elisa Queiroz e Fernanda Magalhães, articulando com uma revisão bibliográfica multidisciplinar que permite uma melhor compreensão sobre os jogos de poderes, a situação de gênero e os estudos Queer. Os resultados revelam a arte como espécie de prolongamento destes corpos que buscam um lugar livre, ou pelo menos distante, da exclusão e revelam que essas práticas podem ser tidas como uma busca em dar voz aos silenciados e oprimidos.por
dcterms.abstractThis thesis aims to bring up a reflection upon the fat body in contemporary art, based on the artistic project of Elisa Queiroz and Fernanda Magalhães. Both use their own images as a starting point in productions that allow intertwined discussions involving art, hegemonic discourses, gender and politics. Queiroz and Magalhães reveal the possibility of amplitude of looking to others through art and their own bodies reflected in different supports and surfaces. At first, we seek a contextualization of corpulence in the area of art, history, medicine and social sciences and present the recurrence of fat body as an image generator in the projects of different artists in the contemporaneity. Further, we present the works of Elisa Queiroz and Fernanda Magalhães, articulating with a multidisciplinary bibliographic review which allows a better understanding about the games of power, situation of gender and Queer studies. The results reveal art as a kind of extension of these bodies that seeks a free place, or at least distance, from exclusion and show that these practices can be taken as a quest to give voice to the silenced and oppressed.eng
dcterms.creatorMello, Júlia Almeida de-
dcterms.dateSubmitted2015-05-04-
dcterms.formattexteng
dcterms.issued2015-05-04-
dcterms.languageporpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Artespor
dc.subject.cnpqArtespor
dc.publisher.courseMestrado em Artespor
dc.contributor.refereeRibeiro, Gisele Barbosa-
dc.contributor.refereeRauscher, Beatriz Basile da Silva-
frapo.hasFundingAgencyFAPESpor
Aparece nas coleções:PPGA - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
O corpo gordo diálogos poéticos em Elisa Queiroz e Fernanda Magalhães.pdf6.93 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons