Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1844
Título: Malacologia dos gêneros Lymnaea e Biomphalaria na mesoregião sul espírito-santense, e avaliação de extratos de Melia Azadirachta indica e Cymbopogon winterianus como agentes moluscicidas
Autor(es): Almeida, Bethânia Ribeiro de
Orientador: Pereira Junior, Olavo dos Santos
Palavras-chave: Fasciolose
Drogas moluscicidas
Data do documento: 27-Ago-2010
Resumo: Moluscos do gênero Biomphalaria e Lymnaea possuem grande importância médica, por serem caracterizados como hospedeiros intermediários do parasito Schistosoma mansoni e do parasito Fasciola hepatica respectivamente. Neste estudo foi avaliada a presença desses moluscos em 14 municípios situados na mesorregião Sul Espiríto-Santense, pertences às Bacias hidrográficas dos rios Itapemirim, Itabapoana e Benevente. Para a identificação dos moluscos foi utilizada avaliação morfológica e molecular. Para todos os 14 municípios georreferenciados foram encontrados moluscos da espécie B. tenagophila e L. columella. Entretanto, a preocupação com o desenvolvimento de resistência destes moluscos a substâncias moluscicidas e sua baixa seletividade ocasionam na busca de substâncias biodegradáveis de origem vegetal. Este estudo analisou então a eficácia de extratos fitoterápicos compostos de Melia azedarach var azedarach, Azadirachta indica A. Juss, e Cymbopogon winterianus como possíveis agentes moluscicidas. Foram testados extratos alcoólicos, acetato de etila e hexânicos extraídos de caules e folhas dos vegetais cinamomo, nim e citronela como agentes moluscicidas para a espécie Lymnaea columella, hospedeiro intermediário da Fasciola hepatica. Os extratos nim, cinamomo e citronela demonstraram-se eficazes no controle dos moluscos analisados em baixas concentrações, diluídos em etanol, acetato de etila e hexano, e, inibiram a ovoposição dos moluscos, impedindo sua reprodutibilidade, e, por conseguinte, a disseminação destas doenças parasitárias.
Mollusks of the genders Biomphalaria and Lymnaea have great medical importance as intermediate hosts of the parasites Schistosoma mansoni and Fasciola hepatic. In this study, the occurrence of these mollusks was evaluated in 14 counties located in the catchments of the following rivers: Itapemirim, Itabapoana and Benevente in Southern Espírito Santo State, Brazil. The species B. tenagophila e L. columella were found in all counties assessed. Furthermore, the tolerance of these mollusks to molluscicides and their low selectivity raises concerns and show the importance of finding new vegetable biodegradable substances to control these mollusks. This study assessed the use of vegetable extracts originated from Melia azedarach var azedarach, Azadirachta indica A. Juss, and Cymbopogon winterianus as natural molluscicides. Hidroalcoholic, ethyl acetate and hexane crude extracts, obtained from leaves of plants, such as chinaberry, neem and citronella, were tested as molluscicides against Lymnaea columella, which is the intermediate host of Fasciola hepatica. The low concentration extracts of neem, citronella and chinaberry diluted in ethanol, ethyl acetate and hexane shown to be effective in controlling snails and inhibiting the oviposition of shellfish, preventing its reproduction, and, therefore, the spread of these parasitic diseases.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1844
Aparece nas coleções:PPGCV - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertacao Bethania Ribeiro de Almeida.pdf1.48 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons