Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1987
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorOliveira, Jurema José de-
dc.date.accessioned2016-06-30T13:02:30Z-
dc.date.available2016-07-02T06:00:04Z-
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/1987-
dc.rightsopen accesseng
dc.subjectLiteratura brasileira - História e críticapor
dc.subjectFeminismopor
dc.subjectBisa Bia, Bisa Belpor
dc.subjectFeminineeng
dc.titleO trançar de uma trajetória : o feminino em Bisa Bia, Bisa Bel, de Ana Maria Machadopor
dc.typemasterThesiseng
dc.subject.udc82-
dc.subject.br-rjbnMachado, Ana Maria, 1941- Crítica e interpretaçãopor
dc.subject.br-rjbnLiteratura brasileirapor
dc.subject.br-rjbnMulheres na literaturapor
dcterms.abstractA presente dissertação objetivou investigar como a escritora Ana Maria Machado (1941) aborda questões relacionadas ao feminino por meio de sua literatura. Para tanto, tomou-se como corpus para esta pesquisa a obra Bisa Bia, Bisa Bel, publicada pela primeira vez em 1982. A partir dela, buscou-se evidenciar a representação cultural do feminino, em dado momento histórico e, consequentemente, as nuanças transformadoras da mulher, vincada em uma sociedade androcêntrica. Em nível temático, essa narrativa desnuda sinais da altivez de figuras femininas que romperam com as convenções impostas pela sociedade patriarcalista. Possibilitando e estabelecendo um diálogo entre três gerações de mulheres – Bisa Bia, Isabel e Neta Beta –, o universo ficcional dessa literatura infanto-juvenil apresenta-se como campo fértil para questionamentos acerca da realidade patriarcal. Tendo-se isso em vista, buscou-se como arcabouço teórico, para fundamentar esta análise, os ensinamentos de Pierre Bourdieu, de Michelle Perrot, de Simone de Beauvoir, de Mikhail Bakhtin, de Antonio Candido, dentre outros.por
dcterms.abstractThis work aimed at investigating how the writer Ana Maria Machado (1941) addresses some issues related to women in her literature. For that, we have analyzed her work “Bisa Bia, Bisa Bel”, which was first published in 1982. From this analysis, we have tried to identify the cultural representation of “the feminine” in a given historical context and, as a result, some women's transformative aspects inlaid in an androcentric society. From the thematic perspective, the “Bisa Bia, Bisa Bel”'s narrative presents signs of haughtiness of the female characters, which break with the conventions imposed by patriarchal society. By establishing a dialogue between three generations of women - Bisa Bia, Isabel and granddaughter Beta - the fictional universe of this children's literature presents as a fertile ground for questioning about the patriarchal reality. For supporting this research, we have used, as theoretical foundation, works of the following authors: Pierre Bourdieu, Michelle Perrot, Simone de Beauvoir, Mikhail Bakhtin, and Antonio Candido, among others.eng
dcterms.creatorBergami, Lucinei Maria-
dcterms.dateSubmitted2015-05-28-
dcterms.formatTexteng
dcterms.issued2015-05-28-
dcterms.languageporpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Letraspor
dc.subject.cnpqLetraspor
dc.publisher.courseMestrado em Letraspor
dc.contributor.refereeDalvi, Maria Amélia-
dc.contributor.refereePerim, Regina Silva Michelli-
Aparece nas coleções:PPGL - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
O TRANÇAR DE UMA TRAJETÓRIA.pdf713.02 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons