Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2071
Título: Os vitrais da catedral de Vitória e seus doadores nos anos 1930-1940.
Autor(es): Lima, Mônica Cardoso de
Orientador: Pereira, Maria Cristina Correia Leandro
Coorientador: Miranda, Clara Luiza
Data do documento: 30-Abr-2009
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: O objeto de estudo desta dissertação são os vitrais da catedral de Vitória encomendados e instalados entre 1930 e 1940, doados por famílias, instituições políticas e religiosas de relevância naquele contexto histórico. Temos por objetivo estudá-los entrelaçando as inscrições e as imagens representadas nos vitrais com o universo político e religioso da capital do Espírito Santo naquele contexto. A problemática do trabalho insere-se na questão da ambigüidade das imagens: pretendese demonstrar que os vitrais, dada sua localização e programa iconográfico, querem mostrar a catedral e, consequentemente, a Igreja, como um espaço de conciliação dos interesses dos grupos sociais locais em uma conjuntura de centralização política vivida na interventoria de João Punaro Bley (1930-1943). Naquele contexto marcado por ambigüidades de diversas naturezas, as imagens com as inscrições conciliam o passado e o presente, o sacro e o profano, o político e o religioso. Tais ambigüidades permearam a sociedade capixaba marcada pelo processo de transição para a modernidade entre o final do século XIX e a primeira metade do século XX. Iremos interrogar os vitrais a partir das categorias de localização (topos) e doação para confrontá-las com o pensamento teológico-político hegemônico na época. PALAVRAS-CHAVE: VITRAIS CATEDRAL DE VITÓRIA PODER DOAÇÃO
This dissertation focuses on the stained-glass windows of the Catedral de Vitória, commissioned and installed from 1930 to 1940 and donated by political and religious institutions and families with great relevance on that historical context. It is our purpose to study them interlacing the inscriptions and images represented in them with the political and religious universe of the capital city of Espírito Santo at that time. The problematic of the study is put in the question of the ambiguity of the images: it is intended to demonstrate that the stained-glass windows, given their location and iconographic program, want show the cathedral, and the Church as well, as a space of conciliation of the interests of the local social groups in the course of a political centralized conjuncture experienced during the João Punaro Bley’s injunction (1930- 1943). In that context, marked by ambiguities of many natures, the images and their inscriptions conciliate the past and the present, sacred and profane, politics and religion. Such ambiguities permeated the social body of Espírito Santo, marked by the process of transition to modernity between the end of nineteenth century and the first half of twentieth century. We intent to discuss the stained-glass windows by using the categories of localisation (topos) and donation, in order to confront them with the local unfolding of the romanic politics adopted by the Church, as well as with the political thought which defended a centralizer project based on the principles of hierarchy and order of that time.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2071
Aparece nas coleções:PPGA - Dissertações de Mestrado



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.