Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2104
Título: Experiência expressiva: reflexões sobre a pintura de Willem de Kooning e Jorge Guinle Filho, contextos e linguagens.
Autor(es): Leite, Luiz Carlos Fernandes Gonçalves
Orientador: Neves, Alexandre Emerick
Palavras-chave: Expressionismo Abstrato
Abstração Lírica
Willem
Data do documento: 13-Ago-2013
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: O Expressionismo Abstrato, movimento de grande repercussão na década de 50, sobretudo nos Estados Unidos, iniciado pela vanguarda europeia do início do século XX, como nos esboços e pinturas informais de Kandinsky, associado à pintura emocional e intuitiva dos expressionistas alemães do Die Brucke, possui muito mais do que uma maneira de pintar ou um estilo, seu caráter libertário e introspectivo possibilita ao artista expressar seus sentimentos e sua personalidade atrelados aos contextos aos quais estão inseridos. Esta dissertação se propõe a analisar a experiência expressiva de dois pintores com uma linguagem essencialmente pessoal e despojada, que ressoou com grande força em diferentes momentos históricos, explorando suas características e o caráter vigoroso e particular desta modalidade de pintura. A escolha destes artistas se deve às afinidades encontradas em suas obras com trinta anos de afastamento entre o auge de suas produções, e a contribuição à pintura abstrata expressiva, Willem de Kooning na década de 50 como um dos principais artistas de vanguarda do Expressionismo Abstrato nos Estados Unidos, e Jorge Guinle Filho na década de 80 no Brasil, participando como um dos protagonistas da denominada volta à pintura, o que deste modo proporciona uma analogia que revela, além das similaridades e diferenças necessárias para compreender a ponte entre eles, o entendimento da poética da pintura abstrata expressiva ou informal, que intensamente fez parte da cena cultural brasileira dos anos 80. PALAVRAS-CHAVE: Pintura; Expressionismo Abstrato; Abstração Lírica; Willem de Kooning; Jorge Guinle Filho; Retorno da pintura.
The Abstract Expressionism movement of great repercussion in the 50s, especially in the United States, initiated by the European avant-garde of the early twentieth century, as in informal sketches and paintings of Kandinsky, associated with emotional and intuitive painting of the German Expressionists of Die Brucke, has much more than a way or style of painting, his libertarian character and introspective allows the artist to express their feelings and personality linked to the contexts to which they belong. This paper intends to reflect the experience of two painters with expressive language essentially personal, which resonated with great force at different historical moments exposing the characteristic vigorous and inexhaustible this type of painting. The choice of these artists is due to affinities found in his works with thirty years of separation between the peak of their production, and the contribution to expressive abstract painting, Willem de Kooning in the 50s as a leading avant-garde artists of Abstract Expressionism in the States, and Jorge Guinle Son in the 80s in Brazil, participating as one of the protagonists of the so-called "return to painting", which thus provides an analogy that shows the similarities and differences beyond necessary for understanding the bridge between them, understanding poetics of this painting not geometric and intuitive, which dominated the Brazilian cultural scene of the '80s
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2104
Aparece nas coleções:PPGA - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_6705_Dissertação Luiz Carlos Fernandes Gonçalves Leite.pdf6.13 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.