Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2149
Título: (Per)cursos na formação de professores de surdos capixaba: a constituição da educação bilingue no Estado do Espírito Santo.
Autor(es): VIEIRA-MACHADO, L. M. C.
Orientador: VICTOR, S. L.
Palavras-chave: Educação bilíngue
Formação de professores de surdos
Data do documento: 18-Abr-2012
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: VIEIRA-MACHADO, L. M. C., (Per)cursos na formação de professores de surdos capixaba: a constituição da educação bilingue no Estado do Espírito Santo.
Resumo: Esta tese problematiza os saberes, as práticas e as experiências que permeiam a formação dos professores de surdos, abarcando a constituição do conceito de educação bilíngue, que não se dá de forma linear, pois se trata de um conceito criado a partir das práticas e das experiências desses sujeitos. Tem como objetivo geral compreender o tornar-se professores de surdos com os saberes de experiência constituídos juntamente com os saberes considerados acadêmicos. Esta tese tem como objetivos específicos: a) discutir o processo histórico que constitui a formação dos professores de surdos; b) relacionar o processo histórico e os discursos desenvolvidos nos cursos clássicos de formação; c) discutir como as práticas bilíngues constituem o próprio conceito; d) analisar, por meio das narrativas dos professores, como as formações iniciais e continuadas os tornam professores de surdos e constituem as práticas bilíngues. Nestes momentos fluidos na educação de surdos no País, a formação desses profissionais atravessa percursos não determinados, criando possibilidades outras daquelas que estariam na ordem do desejo do que seria uma educação bilíngue satisfatória. O trabalho com Michel Foucault, como base teórica, possibilita discutir as diferentes formas de constituição e subjetivação dos professores de surdos, observando como a atitude e a contraconduta dão contornos a educação bilíngue. Analisa os movimentos surdos como possibilidade de diálogo, lutas e constituição desse conceito. Como metodologia de trabalho, foram utilizadas as narrativas de professores que atuam com sujeitos surdos dispostas como uma rede de conversações e que possibilitaram uma série de ações: análise de currículos dos cursos de formação de professores de surdos ao longo da história, a história dos movimentos surdos no Brasil e no mundo e as formações na perspectiva da educação bilíngue. Utiliza, para discutir as narrativas, Walter Benjamim, com seu texto O narrador e dialoga com Larrosa numa escrita possivelmente ensaísta. Como resultado, percebe que ainda há equívocos graves, quando se confundem as funções dos novos profissionais que aparecem nesse processo: o intérprete de Língua de Sinais e o professor bilíngue. Apresenta, por meio das narrativas dos professores, os diferentes percursos de formação, considerando como esses percursos delineiam discursos que vão desde os religiosos aos pretensamente científicos. Esta tese se encerra mostrando possibilidades de formações, sem modelos, mas basicamente apontando princípios que optem por formar professores numa perspectiva de que os sujeitos surdos sejam de fato protagonistas do processo da educação bilíngue, como se tem buscado incessantemente, a fim de que possam ter acesso a um ensino de qualidade numa escola em que a sua língua seja língua de instrução.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2149
Aparece nas coleções:PPGE - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_6070_LUCYENNE MATOS DA COSTA VIEIRA MACHADO.pdf1.53 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.