Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2171
Título: A Arte do teatro de bonecos como disparadora de encontros na constituição dos curriculosafetos na escola.
Autor(es): PEREIRA, D.
Orientador: CARVALHO, J. M.
Palavras-chave: Curriculosafetos
Bonecos
Cotidianos
Encontros
Data do documento: 25-Mar-2013
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: PEREIRA, D., A Arte do teatro de bonecos como disparadora de encontros na constituição dos curriculosafetos na escola.
Resumo: O presente estudo pretende apresentar os encontros produzidos entre bonecos e a comunidade escolar da EMEF Tancredo de Almeida Neves, localizada no bairro São Pedro III Vitória, na constituição dos seus curriculosafetos. Nesses encontros, conhecimentos foram produzidos com trocas constantes entre os praticantes dos cotidianos. Dessa maneira, tem como principal objetivo cartografar as experiências desse grupo com bonecos e histórias, bem como os desdobramentos desses encontros. Tem como intercessores teóricos: Espinosa (2008) e sua contribuição a respeito dos bons encontros que aumentam a potência de agir; Foucault (2006) e seus estudos sobre a estética da existência e o cuidado de si e do outro; Deleuze (1992) e a importância dos intercessores; ainda constituem os diálogos intercessores que discutem a produção de currículos nos cotidianos escolares, como Ferraço (2003), Alves (2004), Carvalho (2009), dentre outros. Os caminhos metodológicos constituíram-se na intercessão da cartografia com os estudos dos cotidianos. Para a produção de dados no mergulho nesse espaçotempo, foram utilizados vídeos, conversas, fotos e oficinas pedagógicas. Enfatiza que, nesses encontros entre intercessores-bonecos, docentes e discentes, a potência de agir é aumentada e outras propostas são elaboradas na tessitura de redes de conhecimentos e de solidariedade. Busca concluir que os bons encontros com a arte do teatro de bonecos compuseram mosaicos mais coloridos, que ampliaram conhecimentos produzindo relações mais fluidas, menos tensas e que, em meio a linhas molares e moleculares, foram produzidas também linhas de fuga que instigaram, provocaram e que produziram outros movimentos, possibilitando o aumento da potência de agir a partir das trocas realizadas e da produção de afetos com outros sentidos de viver a escola a partir de uma ética-política pautada no cuidado de si e do outro, de uma estética da existência.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2171
Aparece nas coleções:PPGE - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_6819_Dulcimar Pereira.pdf20.86 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.