Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2253
Título: ADOLESCENTES em liberdade Assistida: narrativas de (re)encontros Com a Escola
Autor(es): SIQUEIRA, L. A. R.
Orientador: ARAUJO, V. C.
Palavras-chave: Educação e liberdade assistida
Adolescência
Escola e adole
Data do documento: 25-Fev-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: SIQUEIRA, L. A. R., ADOLESCENTES em liberdade Assistida: narrativas de (re)encontros Com a Escola
Resumo: Esta pesquisa investiga as experiências dos adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa de liberdade assistida e suas relações com a escola, no município de Vitória/ES. A partir das narrativas dos adolescentes, busca cartografar os processos engendrados pela escola, seus tensionamentos, desafios, incoerências, impossibilidades e potencialidades. São cartografias de encontros e desencontros que apontam para uma complexa realidade tecida entre os adolescentes, a escola e a medida socieducativa. As narrativas e os diálogos estabelecidos nos encontros com os adolescentes desvelam conceitos que devem ser desnaturalizados, como o de liberdade assistida. Os questionamentos evocados pelas experiências narradas evidenciam o equívoco da utilização do termo liberdade assistida, uma vez que esse termo traduz uma medida socioducativa que produz práticas de tutela, controle e vigilância. Nessa perspectiva de análise, a medida socioeducativa de liberdade assistida tem-se traduzido em uma liberdade centrada no próprio indivíduo, em detrimento de potencializar uma experiência compartilhada entre adolescentes e adultos. A legislação atual, notadamente a partir do Estatuto da Criança e do Adolescente, institui esse adolescente como sujeito de direitos, mas não lhe garante o efetivo acolhimento e inserção no mundo, entendido como o lar construído pelos homens, na concepção de Arendt. As narrativas dos adolescentes remetem ao compromisso das políticas públicas de repensar a escola e as medidas socioeducativas a partir de uma ética da responsabilidade, a fim de que possam configurar espaços e práticas que potencializem uma liberdade vista como experiência compartilhada, uma ética que convoca cada educador e cada adulto a pensar no que têm feito no/do mundo e a reafirmar a aposta na potencial capacidade dos adolescentes de agir, repensar e renovar o mundo.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2253
Aparece nas coleções:PPGE - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_9545_Tese Luziane.pdf1.61 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.