Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2255
Título: Estratégias e táticas do poder com a infância
Autor(es): Serute, Marcelo
Orientador: Araújo, Vânia Carvalho de
Palavras-chave: Childhood
Authority
Discipline
Estudos foucaultianos
Data do documento: 29-Mar-2010
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: A partir de Foucault é posto em relevo a infância na escola/instituição: as práticas de poder, as práticas discursivas (ou formações discursivas) - à medida que essas teorizações implicam nas empreitadas da educação, nisso que se tem denominado Estudos Foucaultianos (Veiga-Netto, Ratto, Bujes, Larrosa, Kohan). A pesquisa explana a experiência que circula as noções de: normatividade, subjetivação e as regras do sistema educacional; mas são inserções com a infância, do poder com as infâncias e levam em conta a plataforma erguida pela sociologia da infância assim como conseguiu avançar a discussão teórica, em específico, à imagem de invisibilização da infância - à proporção em que a considera como construção sócio-histórica e cultural. Assim, a pesquisa busca aproximação às práticas que controlam a infância, logo, práticas do poder de dominação da infância, ou seja, formula-se, a partir dessa emblemática, um problema a ser equacionado da seguinte situação investigativa: Sobre quais estratégias e táticas do poder se exerce o controle da infância na escola? Ademais, eis que se considera também a compreensão ética foucaultiana, já distensos desse enfoque dominação. Objetiva-se então, aferir essas práticas através de um trato mais celular do poder, ou melhor, é uma noção do poder que circula e também contrasta a experiência da criança na escola. Desse modo, a pesquisa bibliográfica, com enfoque qualitativo, busca investigar as práticas discursivas exercível no conceito de infância à medida que aparece tecida desse limiar da instituição-escolar; práticas capazes de tornar a criança compatível (normal, dócil e útil) às regras desse sistema. Já sobre a questão diluída do disciplinamento interessa focar a infância como sujeito social-histórico, ou melhor, a fase moderna (séc. XVII e XVIII) tem como característica principal o tipo de sociedade disciplinar que é, mas esse legado continua fluente nas práticas educacionais e pedagógicas dessa maquinaria escolar da sociedade moderna e disciplinar, para alguns, como Deleuze, é a sociedade de controle a atual. A leitura da bibliografia de Foucault (e as produções que distendem daí) fundamenta esse trabalho de forma crítica, interpretativa e consistente. Para efeito do prático - já no último capítulo desse trabalho - efetiva-se a tentativa de propor teorizações que potencializam as resistências (ou lutas) das crianças, muitas vezes, travadas precisamente a partir do limiar da sua própria infância institucionalizada pela escola.
From Foucault is thrown into relief childhood at school / institution: the practices of power, the discursive practices (or discursive formations) - as these theories imply for works of education, which it has been called foucaultian (Veiga- Netto, Ratto, Bujes, Larrosa, Kohan). The source show the experience that circulates the notions of: normativity, subjectivity and the rules of the educational system, but they are inserts with childhood, childhoods of power with and take into account the platform erected for the sociology of childhood and could advance the discussion theoretical, in specific, the image of the invisible children - to the extent that considers sociohistorical and cultural. Thus, the research seeks practical approach to "manage" their childhood, right, practices the power of "domination" of childhood, or is formulated, from that iconic, a problem to be solved in the following investigative situation: About what strategies and tactics of power is exercised control of children in school? Furthermore, behold, one also considers the ethics Foucauldian understanding, this approach has already distended domination. Objective is then to measure these practices through a deal more mobile power, or rather it is a notion of power that circulates and also contrasts the experiences of children in school. Thus, the literature, with qualitative approach, seeks to investigate the discursive practices exercisable on the concept of childhood as it appears woven the threshold of the institution of school, practices that make the child compatible (normal, docile and useful) rules that system. Already on the issue of disciplining diluted interests focus on childhood as a social subject, history, or rather the modern phase (XVII and XVIII) has as main feature the kind of disciplinary society that is, but that legacy is still fluent in educational practices and pedagogical machinery of modern society and school discipline, some, like Deleuze, is the society of control current. The reading of the bibliography of Foucault (and hence the productions that distend) state that work in a critical, interpretative and consistent. For the practical effect - since the last chapter of this work - effective to attempt to propose theories that enhance the resistance (or struggle) of the children often fought precisely from the brink of his own childhood institutionalized by the school.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2255
Aparece nas coleções:PPGE - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_3930_Marcelo Serute.pdf1.25 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.