Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2263
Título: Pintando Borboletas: processos educativos dos alunos ciganos
Autor(es): Pinto, Ana Kátia Pereira
Orientador: Oliveira, Ivone Martins de
Palavras-chave: Pluralismo cultural
Diversidade
Gypsies
Data do documento: 20-Ago-2010
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Este estudo tem como objetivo conhecer os processos educativos dos alunos ciganos. O trabalho de pesquisa desenvolve-se a partir da proposta de se conhecer a cultura deste povo para que suas especificidades sejam consideradas. Assim, tem como definição metodológica o estudo do tipo etnográfico. A pesquisa, pautada na observação foi desenvolvida em dois acampamentos ciganos (Acampamento Mar e Acampamento Terra) e em duas escolas (CEI Prata e Escola Ouro), ambos no Município de Fundão, ES. Nesse sentido, buscou fundamentação em autores de áreas afins (Sociologia e Antropologia) como MALINOWSKI, BOAS, GEERTZ, ELIAS, JONES. Para registro das observações foram utilizados o diário de campo e a máquina fotográfica. Ao buscar conhecer a cultura, apóia-se nos pressupostos teóricos de CANCLINI, ANDRÉ, MELLO, BORGES. Dialoga ainda com autores que fundamentam os estudos sobre as práticas educativas como BRANDÃO, MANTOAN, MARTINS. Nesse movimento busca também fundamentação em autores portugueses como COSTA, CARDOSO, PEREIRA e FERNANDEZ que subsidiam as reflexões suscitadas ao longo do estudo sobre os processos educativos dos ciganos, já que a literatura brasileira apresenta-se escassa em estudos sobre este tema. Buscando construir mais possibilidades de discussão aborda também os escritos das autoras ciganas RUDANA e BATULI. O estudo está organizado em seis capítulos, que apresentam: o referencial teórico sobre o tema de estudo e a proposta metodológica, a cultura dos ciganos, o desenvolvimento da pesquisa, a observação no Acampamento Mar, no Acampamento Terra, na Escola Ouro e no CEI Prata, as discussões sobre os processos observados e as considerações finais. Como resultado, conclui que a cultura dos ciganos não é considerada em seus processos educativos na escola. Interpreta que isto decorre de alguns fatores, como: desconhecimento dos educadores sobre a etnia cigana, práticas educativas formatadas, cristalizadas, pautadas no modo de vida da maioria não-cigana. Evidencia ainda as mudanças na cultura dos ciganos capixabas e as implicações destas na escolarização dos mesmos.
This study aims to evaluate the educational processes of gypsies students. The research was developed from the proposal to understand the culture of this people and to considerate their specific needs. So, the ethnographic study was chosen as the methodological definition. The research, based on observation, was conducted in two Roma/gypsies camps (called “Acampamento Mar” and “Acampamento Terra”) and in two schools (called “CEI Prata” and “Escola Ouro”), both in the city of Fundão, ES. Accordingly, we sought reasons authors in related areas (Sociology and Anthropology) as BOAS, GEERTZ, ELIAS. Field diary and camera were used to record observations. Was supported on theoretical assumptions of CANCLINI, ANDRÉ, MELLO, BORGES to get to know the culture. Was still engaged in dialogue with the authors that base their studies on educational practices as BRANDÃO, MANTOAN, MARTINS. In this movement also seeks justification in Portuguese authors such as COAST, CARDOSO, and FERNANDEZ PEREIRA that subsidize the reflections arising over the course of the study on the educational Gypsies processes, as the Brazilian literature has been scarce in studies on this topic. Seeking to build more opportunities for discussion was also the writings of the gypsy authors BATULI and RUDANA. The study is organized into six chapters which present: a theoretical study on the topic and proposed methodology, the culture of Roma/gypsies, the development of research, observation at “Acampamento Mar”, “Acampamento Terra”, “CEI Prata” and “Escola Ouro”, discussions on the processes observed and the final considerations. As a result, it was concluded that the culture of the Gypsies is not considered in their educational processes in school. It was interpreted that this reflects some factors like lack of teachers on Roma/gypsy, educational practices formatted, crystallized, guided in the way of life for most non- Roma/gypsy. It also showed changes in the culture of Roma/gypsies capixabas and their implications in the education of the same.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2263
Aparece nas coleções:PPGE - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_4514_ANA K%C1TIA PEREIRA PINTO.pdf53.16 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.