Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2301
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorFerreira, Martha Tristão-
dc.date.accessioned2016-08-29T11:11:39Z-
dc.date.available2016-07-11-
dc.date.available2016-08-29T11:11:39Z-
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/2301-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleOs usos e as traduções da Educação Ambiental na produção do cotidiano escolarpor
dc.typemasterThesisen
dc.subject.udc37-
dcterms.abstractProcura discutir a relação cultura-natureza a partir de uma perspectiva da fragmentação realizada na modernidade, por meio do pensamento cartesiano. Aborda a relevância de um pensamento complexo para a educação ambiental, em que se reconheça a importância de nos percebermos como parte da natureza, integrantes e interdependentes dela. Tem como foco a educação ambiental produzida/tecida e traduzida no cotidiano escolar. Apresenta, como um dos objetivos principais, a problematização dos diferentes usos da educação ambiental realizados pelos sujeitos praticantes do cotidiano escolar, bem como a tradução apresentada pelas pessoas que desse cotidiano fazem parte. Envolve-se metodologicamente com a proposta dos/nos/com os cotidianos e pressupostos da cartografia, buscando acompanhar e compreender as narrativas e práticas cotidianas presentes em duas escolas públicas do município de Colatina, no Espírito Santo. No acompanhar do processo, ocorre a intervenção e nessa, a pesquisa busca a probematização das práticas ambientais presentes no cotidiano de cada uma dessas escolas. Partindo da ideia de que toda pesquisa também é uma aposta política, esta se envereda pelo reconhecimento de que, na complexidade cotidiana escolar, estão presentes práticas ambientais que podem ser potencializadas e potencializar novas formas de ser e estar no mundo. Considera, portanto, que muitas práticas ambientais cotidianas ocorrem em contextos nem sempre visíveis aos olhos de uma racionalidade unívoca e que, embora algumas possam ser consideradas reducionistas, percebe-se uma educação ambiental em movimento, sendo tecida no cotidiano escolar. Tal movimento está atrelado às práticas cotidianas que, se potencializadas, podem contribuir significativamente para a predominância de relações mais éticas e comprometidas com o meio ambiente, minando o paradigma dicotômico cultura-natureza.por
dcterms.abstractThe paper discusses the relation culture-nature from one perspective of fragmentation carried out during modernity, through the Cartesian thought. It approaches the relevance of a complex thought for an environmental education, in which it is acknowledged the importance of us seeing ourselves as part of the nature, participants and inter dependent on it. It focuses on the environmental education produced/weaved and translated into the school daily life. The research presents, as one of the main goals, the problematization of different uses of the environmental education carried out by the individual’s practitioner of the school daily life, as well as the translation presented by the people who are part of such daily life. It is methodologically involved with the purpose of/in/with the daily and assumptions of the cartography, searching for follow-up and understanding the narratives and everyday practices present in two public schools in the district of Colatina, State of Espírito Santo. When following the process, there is an intervention and with it, the research aims at discussing the environmental practices present in all the schools’ daily life. Based on the idea that every research is also a political bet, that one is engaged in the acknowledgement that, among the complexity of the school daily life, environmental practices are present and they can be potentiated and potentiate new means to be present and be part of the world. Therefore, it considers, that many daily environmental practices occur in contexts not always visible to the eyes of a univocal rationality and that, although some may be considered reductionist, it is notable an environmental practice in movement, being weaved in the everyday school life. Such movement is trailed to those daily practices that, if potentiated, may significantly contribute for the predominance of more ethical relations and committed with the environment, mining the culture-nature dichotomist paradigm.eng
dcterms.creatorVieiras, Rosinei Ronconi-
dcterms.formattext-
dcterms.issued2012-04-20-
dcterms.languageporpor
dcterms.subjectEducação ambientalpor
dcterms.subjectCotidiano escolarpor
dcterms.subjectUsos e traduçõespor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Educaçãopor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.subject.cnpqEducaçãopor
dc.publisher.courseMestrado em Educaçãopor
dc.contributor.refereeGuimarães, Mauro-
dc.contributor.refereeFerraço, Carlos Eduardo-
dc.contributor.refereeCarvalho, Janete Magalhães-
Aparece nas coleções:PPGE - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_5745_ROSINEI RONCONI VIEIRAS.pdf2.73 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.