Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2353
Título: Práticas de leitura em turmas de quarta série do ensino fundamental em escolas da Prefeitura Municipal da Serra-ES
Autor(es): De Nadai, Gisele Santos
Orientador: Schwartz, Cleonara Maria
Data do documento: 25-Mar-2013
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Este trabalho integra os estudos da linha de pesquisa Educação e Linguagens do Programa de Pós Graduação da Universidade Federal do Espírito Santo. Teve por objetivo analisar práticas de leitura em turmas de quarta série/quinto ano do Ensino Fundamental do Sistema Público Municipal de Ensino da Serra, ES, tema esse que teve estreita relação com inquietações advindas da prática profissional e pessoal da pesquisadora. Com base nos pressupostos teóricos de Roger Chartier e nas noções conceituais de apropriação, representação e práticas, buscou identificar concepções de leitura, modos de ler, finalidades, tempos, espaços e suportes de leitura que configuram práticas leitoras no âmbito escolar. Para isso, adotou a opção metodológica de estudo de caso de cunho comparativo, pois vivenciou o cotidiano da sala de aula de turmas inseridas em escolas com desempenho IDEB diferenciados, e utilizou o recurso da observação participante em sala de aula como principal estratégia de coleta de dados. Ainda, fez uso de entrevistas com os sujeitos envolvidos na investigação (alunos, profissionais da escola, pais) e também de análise de documentos e fotografias para constituir o corpus da pesquisa. As análises dos dados foram organizadas a partir das modalidades de leitura mais presentes nas escolas (leitura silenciosa e leitura em voz alta), de modo a evidenciar apropriações, representações e práticas inerentes a esses modos de ler na escola. Constata-se que práticas leitoras nas escolas, independentemente de desempenho IDEB diferenciado, se assemelham, sendo marcadas pelo didatismo escolar, e que o tipo de avaliação que se aplica para aferir nota ao desempenho das crianças nas escolas não dá conta de perceber os intervenientes que constituem esses processos
This work includes studies of the research Education and Languages of the Graduate Program of the Federal University of Espírito Santo. Aimed to analyze reading practices in classes of fourth grade / fifth year of Elementary Education System Municipal Public Teaching Serra, this issue that had close relationship with concerns arising from professional practice and personal researcher. Based on the theoretical assumptions of Roger Chartier and the conceptual notions of ownership, representation and practices, sought to identify conceptions of reading, ways of reading, purpose, time, space and supports reading that shape reading practices in schools. For this, the option adopted methodological case study of a comparative feature since experienced the daily classroom classes inserted into performing schools IDEB differentiated and used the feature of participant observation in the classroom as the main collection strategy data. Also made use of interviews with those involved in research (students, school staff, parents) as well as analysis of documents and photographs to constitute the corpus of research. Data analyzes were organized from reading modalities more present in schools (silent reading and reading aloud) in order to highlight appropriations, representations and practices inherent in these modes of reading in school. It proves that reading practices in schools, independent of the differentiated IDEB performances, are similar , marked by the school didatism and that the type of evaluation used to grade children‟s performance at schools are not able to notice the intervenients which interfere in this process
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2353
Aparece nas coleções:PPGE - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_6612_GISELE SANTOS DE NADAI.pdf5.19 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.