Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2581
Título: Organização sindical dos trabalhadores e trabalhadoras rurais do Espírito Santo : o processo de construção da FETAES
Autor(es): Jesus, Charles Travezani de
Orientador: Herkenhoff, Maria Beatriz Lima
Palavras-chave: Movimentos sociais
Camponeses
Capitalismo
Sindicalismo
Data do documento: 8-Jul-2011
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: O presente trabalho remonta a história da formação e consolidação da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Espírito Santo através de entrevistas e análise documental; visa compreender os posicionamentos dessa organização frente às mudanças que vêm ocorrendo no Brasil da década de 1960 até a década de 1990. Partindo da premissa que os movimentos camponeses são expressão de uma sociedade capitalista e, no caso do Brasil, de um país capitalista dependente, a pesquisa bibliográfica identifica: o lugar do Brasil em uma economia capitalista mundializada e como que o desenvolvimento da ordem social competitiva criou as contradições que deram origem às rebeliões do campo. Analisa o processo de amadurecimento dos movimentos camponeses, princip almente, o surgimento das Ligas Camponesas ligadas a Francisco Julião e a intervenção do Partido Comunista Brasileiro e como a movimentação promovida por essas duas organizações vão criar a base para o surgimento do Movimento sindical dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (MSTTR). Destacamos a intervenção do PCB que vai promover junto com o Partido Trabalhista Brasileiro um grande processo de sindicalização dos trabalhadores rurais. O MSTTR no inicio da década de 1960 vai chegar ao seu auge com o surgimento da Confederação dos Trabalhadores na Agricultura (CONTAG). Ao mesmo tempo o Brasil que estava sendo governado por um presidente que de certa forma se aproximava dos movimentos populares sofre o golpe militar e o movimento sindical passa ser atrelado ao estado, inaugurando assim a fase dos sindicalistas pelegos no MSTTR. A Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Espírito Santo nasce em meio ao regime militar e até a década de 1980 vai ser hegem onizada pelos pelegos. Na década de 1970 um novo grupo político passa a ser articulado no MSTTR do Espírito Santo, apoiado por setores progressistas da igreja Católica, esse grupo foi chamado de oposição sindical e vai, na década de 1980, disputar a hegemonia do MSTTR com os chamados pelegos. Quando esse grupo alcança a hegemonia, a sociedade brasileira passa por profundas mudanças que vão atuar de forma a alterar os posicionamentos da oposição sindical.
This paper seeks, through interviews and documentary analysis traced the history of formation and consolidation of the Federation of Agricultural Workers of the Holy Spirit and thus understand the positions of the organization forward changes that have occurred in Brazil from the 1960s until the late 1990. Assuming that the peasant movements are an expression of capitalist society and in the case of Brazil in a dependent capitalist country, we will, in a first moment of our work we seek to understand the place of Brazil in a globalized capitalist economy and how that development of competitive social order creates contradictions that will lead the rebellions of the field. The second time the work was aimed to understand how the process of maturation of peasant movements particularly with respect to the emergence of the Peasant Leagues linked to Julian Francis and the intervention of the Brazilian Communist Party. At this time we will also seek to understand how the movement promoted by these two organizations will create the basis for the emergence of trade union Movement of Rural Workers (MSTTR). Featuring the work of the PCB that will promote along with the Labor Party a major process of unionization of agricultural workers. The MSTTR at the beginning of the 1960s will reach its zenith with the advent of the Confederation of Agricultural Workers (Contag). At the same time, Brazil was being ruled by a president who somehow approached the popular movements suffer a military coup and the union movement is to be towed thereby inaugurating the phase state of the union scabs MSTTR. The Federation of Agricultural Workers of the Holy Spirit comes in the midst of military rule and even the 1980s will be hegemony of the scabs. In the 1970s a new political group becomes MSTTR articulated in the Holy Spirit, supported by progressive sectors of the Catholic church, this group was called the trade union opposition and then go in the 1980s to compete with the hegemony of the so-called scabs MSTTR . When this group reaches the hegemony of the Brazilian society will be undergoing profound changes that will act in a way to change the positions of union opposition.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2581
Aparece nas coleções:PPGPS - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_4014_Charles Travezani de Jesus.pdf1.02 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.