Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2802
Título: Histórias de vida e de escolha: a racionalidade substantiva como o fio condutor para uma nova forma de ocupação
Autor(es): Margoto, Julia Bellia
Orientador: Behr, Ricardo Roberto
Data do documento: 25-Abr-2007
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Parecem ser cada vez mais comuns as atitudes de sujeitos que buscam espontaneamente o desligamento definitivo das organizações onde trabalham, motivados por diversas questões. Este trabalho lançou um olhar sobre a história de vida de cinco sujeitos que se incluem no rol de pessoas que em um dado momento de suas vidas resolveram decidir por tal mudança. Analisando a burocracia como uma esfera de dominação baseada no trinômio poder, controle e alienação, a pesquisa buscou uma perspectiva crítica sobre as organizações e suas sofisticadas práticas de manipulação e submissão dos indivíduos à racionalidade instrumental burocrática. Tal racionalidade, que prioriza o cálculo utilitário de conseqüências e a maximização de resultados, foi contraposta ao conceito de racionalidade substantiva, onde a auto-realização, o julgamento ético, os valores emancipatórios e a autonomia são elementos preponderantes. A pesquisa teve então como objetivo geral a descrição e análise da construção do processo de decisão que leva pessoas a se desligarem espontaneamente das organizações onde trabalham em busca de novas formas alternativas de atuação. Especificamente, pretendeu-se encontrar os principais elementos de influência nas decisões de desligamento investigadas, além de analisar as histórias de vida mapeando singularidades e congruências importantes entre elas. As expectativas que os sujeitos criaram em relação às suas mudanças e novas formas de ocupação também estiveram dentro do escopo das análises realizadas. A partir de uma metodologia qualitativa, os trechos das entrevistas de história de vida foram estruturados em categorias analíticas que permearam desde lembranças marcantes da infância dos indivíduos até o seu atual momento de vida, após terem tomado a decisão de mudança. As interpretações realizadas levaram a considerar fortemente a presença da lógica substantiva na decisão tomada pelos indivíduos.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2802
Aparece nas coleções:PPGADM - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_2197_Dissertação 2.pdf1.77 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.