Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2871
Título: "CLINICAR Gerenciando e Gerenciar Clinicando"
Autor(es): CUNHA, A. C.
Orientador: LAVRADOR, M. C. C.
Data do documento: 11-Mai-2009
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: CUNHA, A. C., "CLINICAR Gerenciando e Gerenciar Clinicando"
Resumo: Resumo Este trabalho objetiva pesquisar a respeito do quanto os espaços que usam a atividade como recurso terapêutico interferem na gestão do equipamento de saúde e o quanto que a maneira como a gestão é realizada, interfere nos espaços de uso de atividades como recurso terapêutico. A divisão do trabalho em três platôs permite leituras independentes que, apesar de se produzirem encontros ao longo do texto, serão concluídas na última parte. O primeiro Platô trata das várias conexões que compõem o Sistema Único de Saúde. Ele será descrito como um rizoma com todas as suas derivações e ramificações infinitas. Trataremos da reforma psiquiátrica e dos caminhos que se têm tomado nesta construção das políticas públicas de saúde mental. O segundo platô descreverá a genealogia dos usos de atividades e da profissão Terapia Ocupacional. Nele a máquina que faz a vida andar entrará em funcionamento e comporá aspectos importantes da saúde mental e reforma psiquiátrica. No último platô abordaremos a questão da gerência de serviços de saúde mental, da clínica e das interferências que o capital tem neste campo. Concluí-se que as interferências ocorrem em vários momentos e que clínica e gestão são entendidas como dois planos distintos apenas didaticamente, ou no modo taylorista e capitalista de produzir o mundo.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2871
Aparece nas coleções:PPGPSI - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_3113_ALEXANDRE CARDOSO DA CUNHA.pdf629.95 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.