Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2918
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorARAGAO, E. M. A.
dc.date.accessioned2016-08-29T14:09:48Z-
dc.date.available2016-07-11
dc.date.available2016-08-29T14:09:48Z-
dc.identifier.citationBATISTA, R., ENCONTROS-NARRATIVAS na Cidade-internação: vidas Contadas Por Adolescentes em Cumprimento de Medida Socioeducativapor
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/2918-
dc.format.mediumtexten
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleENCONTROS-NARRATIVAS na Cidade-internação: vidas Contadas Por Adolescentes em Cumprimento de Medida Socioeducativapor
dc.typemasterThesisen
dcterms.abstractEsta pesquisa realizou-se no Instituto de Atendimento Socioeducativo do Estado do Espírito Santo IASES órgão responsável pela aplicação das medidas socioeducativas aos adolescentes que praticam atos infracionais. Teve como foco a medida de Internação cumprida na Unidade de Internação Social UNIS. Conforme disposto no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECRIAD) e no Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (SINASE), tais medidas devem promover práticas pautadas no eixo pedagógico (educativo) e não no eixo sancionatório (punitivo). A pesquisa em tela, junto aos adolescentes no cotidiano da unidade de internação, revelou a multiplicidade das relações, das práticas, dos fios que tecem o atendimento socioeducativo, impondo a necessidade de ferramentas metodológicas que possibilitassem evidenciar tal variação de composições, como as micro-relações e os micro-enfrentamentos travados neste contexto. O diário de campo, produzido ao longo de nossa inserção enquanto trabalhadoras e pesquisadoras; a técnica da narrativa como potência; os encontros e suas afetações foram nossas apostas ético-políticas, que possibilitaram entender as práticas, os modos de funcionamento da instituição e as relações de saber/poder ali evidenciadas. Perseguimos, nos encontros-narrativas, com os adolescentes e no mergulhar no campo, não a trilha marcada pelo sistema, mas sim andar por outras trilhas possíveis. Priorizamos encontrar desvios, escapes ao controle, a produção de alianças e de novas formas de ser e estar no mundo. Os contos-narrativas são frutos do encontro. São modos de contar que deixam ver as miudezas das vidas contadas e as histórias vividas. Palavras-chave: Encontros, narrativas, práticas, medida de internação.por
dcterms.creatorBATISTA, R.
dcterms.issued2012-08-20
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Psicologia Institucionalpor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.publisher.courseMestrado em Psicologia Institucionalpor
dc.contributor.refereeARANTES, E. M. M.
dc.contributor.refereeMACHADO, L. A. D.
dc.contributor.advisor-coMARGOTTO, L. R.
Aparece nas coleções:PPGPSI - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_6012_Ruth Batista.pdf962.86 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.