Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2949
Título: Narrando experiências, montando ca(u)sos: análises das práticas de cuidado na saúde mental infanto-juvenil
Autor(es): Botelho, Ivana Carneiro
Orientador: Barros, Maria Elizabeth Barros de
Palavras-chave: Práticas de cuidado
Saúde Mental Infanto-juvenil
Data do documento: 24-Jul-2014
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Este trabalho apresenta algumas análises das práticas de cuidado junto a crianças e adolescentes no campo da Saúde Mental. Para tanto, empreende a montagem de casos de meninos e meninas que fazem uso de algum equipamento da Saúde Mental. A pesquisa se pauta em uma política da narratividade que toma as narrativas como diagrama processual das experiências no campo. Nesse sentido, a montagem dos casos se faz por um procedimento de traçar as práticas de cuidado, visibilizar as políticas em curso, cartografar os elementos heterogêneos. Desse modo, são feitas discussões e problematizações de algumas práticas no campo da Saúde Mental Infanto-juvenil: o tardio enfrentamento da Saúde Mental com as questões da infância e adolescência; o abrigamento como única forma de cuidado; a produção do Autismo e dos espaços de especialismos; a orientação de uma política da Atenção Psicossocial; os dispositivos inovadores como o CAPSi; o debate aberto e público das políticas de cuidado. Afirmamos que a construção de políticas que sejam públicas está na invenção das práticas de cuidado no cotidiano dos serviços; na disponibilidade de encontro com cada menino e menina; na singularidade dos casos; na processualidade da constituição do campo de atuação, das leis, das portarias; nos movimentos sociais; nos analisadores, que colocam em questão as práticas naturalizadas. Esse é o sentido maior que este trabalho oferta, a não cristalização das políticas e sim a invenção laboriosa das práticas de cuidado.
This work presents some analysis of care practices among children and adolescents in the mental health field. To do so, it undertakes the mounting cases of boys and girls who make use of some Mental Health equipment. The research stands by a "policy of narratives" that takes the narrative as a procedural diagram of experiences in the field. In this sense, the assembly of the cases is done by a procedure by tracing the care practices, giving visibility to existing policies, mapping the heterogeneous elements. In this way, discussions and problems found by some practices are made in the field of Mental Health of Children and Adolescents: the late facing with the mental health issues of childhood and adolescence; sheltering as the only way to care; the production of the Autism and specialism spaces; the guidance of a policy of Psychosocial Care; innovative devices like CAPSi; the open and public debate of care policies. We affirm that the construction of policies that are in fact public enables the invention of care practices in everyday services; in the availability of meeting with every boy and girl; in the uniqueness of the cases; processuality in the constitution of the field of action, of laws and ordinances; in social movements; in the analyzers, which bring into question the naturalized practices. This is the biggest sense of this study, a no crystallization of policy but the invention of laborious care practices.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2949
Aparece nas coleções:PPGPSI - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_8370_Ivana Botelho.pdf699.58 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.