Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2967
Título: "Quem conta um conto, aumenta um ponto": ampliando a discussão das práticas de assistentes sociais e psicólogos nas varas de família e sucessões do poder judiciário do Estado do Espírito Santo
Autor(es): Ferrari, Anne Karoline
Orientador: Tavares, Gilead Marchezi
Palavras-chave: Práticas jurídicas
Judicialização da vida
Assistentes Sociais e Psicólogos
Visita Assistida
Trabalho em rede
Data do documento: 20-Mar-2015
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Contando histórias, esta dissertação pretendeu colocar em análise as práticas de assistentes sociais e psicólogos que atuam como especialistas nas Varas de Família e Sucessões do Judiciário Capixaba. Iniciamos o trabalho pelo resgate histórico sistematizado por Foucault em torno das formas jurídicas para, então, problematizar como a judicialização de acontecimentos cotidianos tornou-se o signo de nossa organização social e o modo como ela demarca as práticas de assistentes sociais e psicólogos atuantes no campo sociojurídico do estado do Espírito Santo. Serviram de campo de investigação da pesquisa os espaços institucionais destinados à interlocução e à formação continuada dos profissionais, que oportunizaram momentos favoráveis ao compartilhamento de sentimentos, crenças, fazeres e invenções profissionais, e o próprio dia a dia da pesquisadora atuando nas Varas de Família e Sucessões de Vitória. Nossa principal ferramenta de investigação foi o diário de campo, cujos registros de eventos, de narrativas, de posições políticas, de sentimentos e das dificuldades, não só dos profissionais com quem trabalhamos, mas também da própria pesquisadora, possibilitaram-nos a apreensão de analisadores em plena operação e a composição de um recurso sensível para a apresentação dos resultados: o conto. Desse modo, utilizando os conceitos-ferramenta da Análise Institucional, partimos de analisadores que desvelavam tanto os modos de funcionamento instituídos naquele espaço laboral, quanto provocavam a desestabilização do saber-poder daquelas categorias profissionais, descortinando as formas de resistência que têm sido forjadas cotidianamente em favor de uma postura ético-política de defesa da vida em meio a sua recorrente judicialização. Afirmamos com os contos a vida em sua potência de se diferir, de ampliar suas versões, de fazer proliferar mundos e sentidos. Buscamos, assim, o tensionamento de saberes, poderes e verdades, além de um novo modo de habitar o Poder Judiciário ao investir em práticas transversais e intersetoriais capazes de fortalecer lutas e o compromisso com a liberdade como potência de vida.
By telling stories, this dissertation intended an analysis of the practices of social workers and psychologists who act as specialists in the Family and Probate Court of the Capixaba Judiciary. We started this work with a historical recovery guided by Foucault around the legal forms and then discuss how the legalization of everyday events has become the sign of our social organization, and the way it marks the practices of social workers and psychologists who work in the socio-legal field from the state of Espírito Santo. For such intent, institutional spaces for dialogue and professionals continuing education served as investigation fields for this research, what allowed favorable moments of sharing feelings, beliefs, activities and professional inventions, and the researcher‟s daily life itself working in the Family and Probate Court of the city of Vitória. Our main research tool was the field diary, whose event records, narratives, political views, feelings and difficulties, not only of the professionals with whom we work with, but also of the researcher itself, allowed the understanding of analyzers in full operation and the composition of a sensitive resource for the presentation of the results: the tale. In this way, using the conceptstools of Institutional Analysis, we guided our investigation by analyzers that unveiled operating modes established in that occupational space, which provoked some destabilization of the knowledge/power of those professional categories, revealing the resistance forms that have been forged by everyday life in favor of an ethicalpolitical stance in defense of life amidst its recurring legalization. We affirm with these tales life in its capacity to defer, to expand their versions, to proliferate worlds and meanings. Thus, we seek to tensioning knowledges, powers and truths, and a new way of inhabiting the judiciary by investing in transversal and cross-sectoral practices to strengthen struggles and to affirm the commitment to freedom as a power of life.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2967
Aparece nas coleções:PPGPSI - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_9162_Anne Karoline Ferrari.pdf669.91 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.