Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2987
Título: Vivência da fecundidade por famílias capixabas :estudo intergeracional
Título(s) alternativo(s): Experiencing fertility in capixabas families – an intergeneration study
Autor(es): Wanderley, Thaís Caus
Orientador: Menandro, Maria Cristina Smith
Palavras-chave: Fecundidade
filho
Família
estudo intergeracional
pais
Data do documento: 28-Mai-2009
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Os papéis sociais e afetivos desempenhados pelos integrantes da família são temas que têm sido discutidos nas diversas áreas das ciências humanas, inclusive na Psicologia. Porém parece existir uma tendência a dar enfoque nos aspectos da maternidade, da paternidade, ou até mesmo em outras dinâmicas internas, ao passo que o papel estruturador que o filho apresenta na família parece ser pouco aprofundado. Nesse sentido, o presente estudo buscou compreender, por meio do estudo da vivência da fecundidade no ambiente familiar durante o século XX, o papel que o filho apresentou e vem apresentando nas famílias brasileiras. Procurou-se também estudar as práticas de criação de filhos vigentes no século XX; relacionar a fecundidade às questões de gênero e de conjugalidade; verificar as práticas de controle de natalidade e de planejamento familiar assumidas no decorrer do século XX, o uso e aceitação delas; buscando, assim, entender em que posição os filhos se encontram na organização familiar. Para tanto, foi feito um estudo intergeracional, comparando três gerações de seis famílias diferentes, totalizando dezoito participantes. Houve distinção de gênero para que comparações nesse sentido fossem realizadas. Assim, foram convidados a participarem desta pesquisa, três trios de mulheres filhas, mães e avós e três trios de homens filhos, pais e avôs, sendo estas tríades constituídas por pessoas de uma mesma família. O instrumento utilizado na coleta de dados foi uma entrevista individual semi-padronizada para que os dados fossem coletados em profundidade. Foram construídas narrativas individuais a partir das unidades de significado que interessavam ao estudo diagnosticadas no discurso dos participantes. A análise dos dados foi feita de forma qualitativa com base nestas narrativas e buscando fazer comparações entre as gerações, para que se chegasse ao entendimento da experiência e dos significados vivenciados pela família brasileira quanto à fecundidade ao longo do século XX. Os resultados mostraram que o filho permanece como essencial à constituição familiar, mesmo que isto se dê de formas diferentes nas diversas gerações. O modelo de família nuclear ainda é o tomado como referência e a família tem grande valor social. Porém, verificaram-se mudanças expressivas nas práticas de criação de filhos, nas relações de gênero e conjugalidade, no uso da contracepção e no planejamento familiar. Todos estes elementos foram estudados em relação à história do século XX, o que permitiu a confirmação de que as práticas familiares afetam e são afetadas pelas circunstâncias sociais em que estão inseridas.
The social and affective roles experienced by family members are themes that have been discussed in many areas of human science, including the Psychology. However, it seems to exist a tendency in focusing only on the aspects of motherhood, fatherhood, or even other internal dynamics, while the structuring role played by the child in the family seems to be neglected. In this direction, the present study sought to understand, through the study of the experience of fertility in the family environment during the 20th century, the role that the child has been playing in capixabas families. It was also the objective of this research to study the raising of children during the 20th century; relate fertility to the matters of gender and conjugality; verify practices of contraception and family planning used during the 20th century, as well as their acceptance; trying to understand in which place children are in the family organization. To accomplish that was done an intergenerational study, comparing three generations of six different families, reaching a total of eighteen participants. It was done a gender distinction so comparisons could be made. Therefore, were invited to participate of this research three groups of women – daughters, mothers and grandmothers – and three groups of men – sons, fathers and grandfathers, each group being composed by the same family. The instrument used in the data gathering was a semi structured individual interview, so the information could be gathered in depth. Were constructed individual narratives from the units of meaning that were related to this study in the participant’s speech. The data analysis was qualitative based on the narratives, comparing generations so an understanding could be reached from the experiences lived by the Brazilian families about fertility during the 20th century. The results showed that the child continues to be essential to the construction of the family, even being in different ways among the generations. The model of nuclear family is still used as a reference and the family has great social value, even though were found expressive changes in the ways of raising children, in the relations of gender and conjugality, in the use of contraceptives and family planning. All those elements were studied related to the history of the 20th century, which allowed the confirmation that the family practices affect and are affected by the social circumstances they belong.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2987
Aparece nas coleções:PPGP - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_2474_.pdf811.39 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.