Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3027
Título: Trabalho, vida e morte no setor de rochas ornamentais: análise psicossocial do acidente de trabalho fatal para a família
Autor(es): Moraes, Ana Beatryce Tedesco
Orientador: Moulin, Maria das Graças Barbosa
Palavras-chave: Acidentes do trabalho
Psicologia social
Psicologia industrial
Rochas ornamentais
Data do documento: 12-Jul-2011
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: O trabalho é considerado uma prática transformadora da realidade que possibilita a sobrevivência material e simbólica, que interfere na subjetividade, no processo saúde-doença e na vida familiar dos trabalhadores. As pesquisas sobre condições psicossociais relacionadas com o acidente de trabalho fatal ainda são incipientes, e os efeitos desses acidentes para as famílias das vítimas têm ainda menor visibilidade, de forma que o objetivo do presente estudo foi analisar os efeitos psicossociais dos acidentes de trabalho fatais para as famílias, ocorridos em 2008, no setor de mármore e granito, no Estado do Espírito Santo. Esta pesquisa, de cunho exploratório, utilizou a entrevista semiestruturada e as notas de campo como instrumentos de coleta de dados. Participaram da pesquisa, oito famílias, cujo levantamento teve como referência a Comunicação de Acidente de Trabalho. A análise dos dados seguiu o Método de Interpretação de Sentidos. Os resultados indicaram que o acidente de trabalho fatal traz diversas implicações para os filhos, esposas e para os demais membros da família da vítima, como agravos à saúde, mudanças de comportamento e dificuldade em lidar com a ruptura dos planos. As formas de enfrentar a morte indicaram que a superação da perda foi viabilizada principalmente por familiares, amigos e religião, mas outros elementos, como trabalho, estudo e psicoterapia, também foram evidenciados. Em se tratando dos aspectos relacionados com o suporte social, a maioria das empresas cumpriu suas obrigações legais com presteza, e o SINDIMÁRMORE esteve presente como suporte das famílias que não tiveram tais direitos atendidos. O Poder Público foi evidenciado no que tange aos benefícios concedidos às famílias vítimas de acidente de trabalho, mas se mostrou ausente nas ações de transformação da organização do trabalho para prevenção de acidentes. As famílias entrevistadas convivem com os riscos presentes no setor de rochas como parte do trabalho e vivenciam a morte neste contexto com resignação. A visão sobre o acidente de trabalho se mostrou intimamente associada às características da atividade no setor de rochas como: condições de trabalho desfavoráveis à segurança, proximidade entre relações pessoais e profissionais, naturalização dos riscos e falta de informação sobre os acidentes constatada não apenas por parte das famílias, mas também pelos órgãos públicos o que alerta para a urgência de que a análise dos acidentes se torne relevante e promova mudanças necessárias para que eles não se perpetuem.
The work is considered a changing practice of the reality that makes possible the material and symbolic survival that interferes in the subjectivity, in the healthillness process and in the life of workers. The researches about psychosocial conditions related to the fatal work accident are still incipient, and the effects of such accidents for the victim families have even less visibility, in a way that the goal of the current study was to analyze the psychosocial effects of the fatal work accidents for the families, in 2008, in the areas of marble and granite in the State of Espírito Santo. This research, considered exploratory, used a semi structured interview and the field notes as instruments of data collection. Eight families participated in the research, which survey used as reference the Communication of Work Accident. Data analysis followed the Method of Interpretation of Senses. The results indicated that fatal work accident brings several implications for the children, wives and for the other victim’s family members, causing damages to health, behavior changes and difficulty in dealing with the rupture of plans. The ways to face death indicated that overcoming the loss was made available mainly by family members, friends and religion, however other elements, such as work, study and psychotherapy, also stood out. Regarding the aspects related to social assistance, most of the companies followed all the legal obligations properly, and the SINDIMÁRMORE was presented as support for the families that did not have such rights complied. The government was in evidence concerning the benefits given to the victims’ families of fatal work accidents, on the other hand the government lacked regarding the actions of changing the work organization to prevent accidents. The families that participated in the interviews live with the risk existent in the sector of rocks as part of the work and experience death in that context with resignation. The view about work accident is intimately associated to the features of the activity in the sector of rocks, like: work conditions not favorable to safety, proximity between personal and professional relations, naturalization of risks and lack of information about the accidents – found not only by the family but by the public bodies as well – what is an alert for the urgency that the analysis of 9 accidents becomes relevant and promotes necessary changes in order to avoid them to perpetuate.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3027
Aparece nas coleções:PPGP - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_3705_.pdf326.22 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.