Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3054
Título: Razão, honestidade e sensibilidade :novas concepções sobre masculinidade(s)
Autor(es): Vicente, Daniel Domith
Orientador: Souza, Lídio de
Palavras-chave: gênero
masculinidade
capitalismo
individualismo
Data do documento: 25-Ago-2005
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Os estudos sobre masculinidade vêm ganhando espaço em diversos campos das ciências humanas e naturais. Esse interesse nos homens, no entanto, é recente, se comparado às várias décadas em que a categoria de gênero foi estudada tendo como foco quase exclusivo as mulheres. Este estudo teve como objetivo verificar as concepções de masculinidade que homens e mulheres jovens, de Vitória-E.S., possuem. Também se procurou verificar se e como essas concepções se articulam com algumas características do liberalismo e do modo de produção capitalista ocidental e ainda como os modelos de masculinidade podem fortalecer essas características e serem fortalecidos por elas. Os dados foram coletados através de entrevistas semi-estruturadas realizadas com 20 participantes, sendo 10 homens e 10 mulheres de classe média, com idade entre 23 e 30 anos, com terceiro grau completo ou em curso. As entrevistas focalizaram diversos elementos que compõem o modelo hegemônico de masculinidade das sociedades ocidentais, como o caráter ativo do homem, a razão, a potência sexual e sua função de provedor. Os resultados foram agrupados em categorias elaboradas a partir da análise do conteúdo das entrevistas. Os resultados indicaram que as principais características presentes nas concepções sobre masculinidade foram a força, intimamente ligada ao suposto caráter ativo do homem, e a honestidade. Inexoravelmente articuladas entre si, ambas, apesar de aspectos positivos, estão ligadas a concepções retrógradas e essencialistas de superioridade masculina. Ao mesmo tempo, elementos tradicionalmente associados à masculinidade como a razão, a função de provedor e a potência sexual, mostram-se cada vez mais flexíveis. Conclui-se que várias das características que compõem as concepções identificadas articulam-se com práticas típicas do modo de funcionamento liberal capitalista, práticas essas muitas vezes pouco saudáveis, que levam a situações de exploração e dominação. Também se conclui que os dados evidenciaram uma busca por parte de homens e mulheres, por uma maior igualdade nas relações de gênero, mesmo que tal busca esteja cheia de contradições e ainda distante do que poderia ser considerado desejável.
The studies on masculinity are growing on numbers in several areas of human sciences, and even natural sciences, mainly when focused on health. This interest in men, however, is recent, if compared to gender studies, which exists for decades, with an almost exclusive focus on women. This study on masculinities has had the objective of verifying the conception of masculinity of young men and women of Vitória, E.S. Also, we tried to verify if and how those conceptions articulate with some of the characteristics of liberalism and of the western capitalist way of production, and also how masculinity models can help to strength those same characteristics and be strengthened by them. The data were collected through semi-structured interviews with 20 participants, 10 men and 10 women, aged between 23 and 30 years old, all of them had with college degree or were in college. The interviews focused elements that compose the most present masculine models in western cultures, such as the active character of men, reason, sexual potency and the male function as the provider. The data were grouped in categories after the analysis of content had been made. Results indicated that the main characteristics of the participants conceptions were strength, intimately connected to the supposed active character of man; and honesty. Inexorable articulated, both, in spite of positive aspects are connected to reactionary and essentialists conceptions of masculine superiority. At the same time, traditional elements of masculinity like reason, the function as the provider and sexual potency, appear to be more flexible. The conclusion is that, indeed, various characteristics of western masculinity models articulate with practices of capitalist way of production, practices that many times are not healthy and leads to exploration and domination. Also is concluded that there is today a search of men and women for a greater equality in gender relations, even though that search is full of contradictions and still distant form satisfactory.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3054
Aparece nas coleções:PPGP - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_471_.pdf700.44 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.