Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3056
Título: Representação social de adolescentes sobre o "viciado" em drogas
Autor(es): Cuvello, Sulamita Táita Vitorino
Orientador: Trindade, Zeidi Araujo
Palavras-chave: Adolescência
Representação Social
Drogas
Data do documento: 30-Jun-2004
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: A pesquisa discute a representação social elaborada pelos adolescentes sobre o viciado em drogas, explicitando como o uso de substâncias psicoativas evoluiu desde as sociedades primitivas até a sociedade contemporânea. Buscamos também verificar os principais motivos que influenciam o consumo de drogas nessa faixa etária, de acordo com os sujeitos, identificando as formas de prevenção realizadas pela escola. Ressaltamos também alguns fatores que são predisponentes ao uso no período da adolescência. O estudo foi fundamentado em uma abordagem psicossocial, orientado conceitual e metodologicamente pela teoria das representações sociais, a partir da teoria do núcleo central. Participaram 140 estudantes, 70 da rede pública e 70 da rede privada, com idade entre 15 e 20 anos que responderam um questionário aplicado coletivamente. Os dados foram analisados com o auxílio dos softwares Evoc, na questão da associação livre que utilizou como termo indutor, viciado em drogas e nas demais, foi realizado uma análise de conteúdo com ajuda do programa Alceste. Os resultados indicaram, tanto na escola pública quanto privada, a existência de um campo comum das representações sociais estruturada em torno da concepção de que é viciado é um coitado, que desperta sentimentos de pena e de alguém que precisa de ajuda. O estudo revela também que os adolescentes da escola privada enfatizam mais que os da escola pública que o viciado é o principal responsável pela sua condição.
The research discusses the social representation elaborated by the adolescents about thee drug "addict", expressing how the use of psychoactive substances evolved since the "primitive" societies until contemporary society. We attempted also to verify the main motives that influence drug consumption at this age, according to the subjects, identifying the forms of prevention performed by the school. We highlight also some factors that can be construed as predisposing to drug use during the adolescence. The study was based in a psychosocial approach, conceptually and methodologically oriented by the theory of social representations, based upon the central core theory. Participated 140 students, 70 from public schools and 70 from the private sector, with ages varying from 15 to 20 years, who answered a collectively applied script. The data were analyzed with the aid of the software EVOC, in the question of free association that used the inductor term, "drug addict", and the software ALCESTE for content analysis on the remaining questions. The results indicated, both on public school and on private school, the existence of a common field of social representations structured around the conception of "addict" as an unfortunate person, inspiring feelings of pity and of someone who needs help. The study reveals also that the adolescents of private school emphasize more than their counterparts on public school that the "addict" is the main responsible for the addiction.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3056
Aparece nas coleções:PPGP - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_474_.pdf468.61 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.