Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3086
Título: Tempo Livre da Juventude de Classe Popular: Desatando Preconceitos e Promovendo Perspectivas Positivas
Autor(es): NODARI, M. P. M.
Orientador: ROSA, E. M.
Palavras-chave: juventude
tempo livre
teoria bioecológica
desenvolvimento
Data do documento: 30-Ago-2013
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: NODARI, M. P. M., Tempo Livre da Juventude de Classe Popular: Desatando Preconceitos e Promovendo Perspectivas Positivas
Resumo: As representações que consideram a juventude como uma fase potencialmente problemática se tornam ainda mais evidentes no caso de jovens de classes populares, que carregam consigo o estigma por pertencerem a um estrato social identificado com a criminalidade e quase sempre se veem associados a condutas negativas e de risco, o que contribui para caracterizá-los a partir de uma ótica pessimista. Nesse sentido, pouco tem se falado sobre a vida social e simbólica desses jovens e os estudos que envolvem questões relacionadas às suas experiências no tempo livre têm se centrado, principalmente, sob a ótica da carência, do perigo e da ameaça. A partir de tal panorama, o objetivo geral dessa dissertação foi investigar os diversos aspectos relacionados às vivências de tempo livre de jovens de classes populares. Para isso, foram desenvolvidos dois estudos com jovens na faixa etária de 15 a 19 anos, de ambos os sexos, estudantes de escolas públicas na Grande Vitória, ES. No primeiro estudo, de caráter quantitativo-descritivo, realizou-se um levantamento das atividades de tempo livre desses jovens, seu acesso a bens culturais, sua participação em grupos e a forma como avaliam a sua interação com os contextos família, escola e comunidade. Os dados foram coletados através de questionário e analisados estatisticamente através do software SPSS. Os resultados apontaram, principalmente, para a diversidade nas formas de apropriação do tempo livre entre os jovens investigados e para a importância dos fatores sociais e pessoais na dinâmica de suas relações. O segundo estudo, com enfoque qualitativo, partiu do conceito de processos proximais proposto na teoria bioecológica do desenvolvimento humano, e teve como objetivo investigar de que modo a participação de jovens de classes populares em grupos de lazer (grupos de igreja, agremiações esportivas, grupos de dança, entre outros) pode influenciar seu desenvolvimento e a qualidade de seus relacionamentos com familiares e amigos. Os dados foram coletados por meio de entrevistas e organizados em categorias, baseadas no modelo PPCT, proposto pela teoria bioecológica. Como resultados principais, nota-se que as interações estabelecidas pelos jovens dentro dos grupos promovem mudanças positivas em suas características pessoais e reforçam suas relações nos contextos família e amigos. Conclui-se que o grupo têm se constituído como elemento positivo na vida desses jovens e como recurso favorecedor para o seu desenvolvimento.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3086
Aparece nas coleções:PPGP - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_5631_DissertaçãoManoelaPagotto_versão final.pdf657.59 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.