Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3093
Título: O bebê que não nasceu: stress e coping da equipe de enfermagem que lida com a morte fetal
Autor(es): Cravinho, Camilla Ramos Medalane
Orientador: Cunha, Ana Cristina Barros da
Palavras-chave: Morte fetal
Stress
Coping
Equipe de Enfermagem
Data do documento: 11-Mar-2014
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: A morte fetal, por perda gestacional, resulta em stress para profissionais de saúde, que necessitam adotar estratégias de enfrentamento (coping) para lidar com o luto decorrente dessa situação em seu ambiente de trabalho. Nesse sentido, o presente trabalho buscou estudar como profissionais de Enfermagem lidam com a morte fetal no contexto hospitalar com base na investigação e análise de indicadores de stress e de enfrentamento (coping); além de aspectos cognitivos e emocionais relacionados ao tema. Participaram 36 profissionais da equipe de Enfermagem de dois hospitais públicos ligados ao SUS, sendo 20 participantes do Hospital Doutor Dório Silva, localizado na Grande Vitória/ES, e 16 da Maternidade Escola da Universidade Federal do Rio de Janeiro/RJ. Após assinarem o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido, aprovado em Comitê de Ética, os participantes responderam aos seguintes instrumentos: 1) Inventário de Sintomas de Stress para Adultos de Lipp (ISSL); 2) Inventário de Estresse em Enfermeiros (IEE); 3) Inventário COPE- Escala de Estratégias de Enfrentamento; 4) Roteiros de Entrevistas: a) Entrevista Coping Motivacional e b) Entrevista Aspectos cognitivos e emocionais frente à morte fetal, ambos elaborados especialmente para o estudo; 5) Protocolo de dados gerais para caracterização da amostra. Os dados foram processados de acordo com as normas das escalas e através da análise estatística descritiva e correlacional; o relato verbal obtido nas entrevistas foi processado pela metodologia de análise de conteúdo. O referencial teórico adotado para analisar os resultados foi a Teoria Motivacional do Coping desenvolvida por E. Skinner e a Abordagem Disposicional do Coping de C. Carver. Observou-se que metade da amostra (N = 18) encontrava-se estressada pelo ISSL; destes, 41,7% se encontrava na fase de resistência com incidência semelhante de sintomas psicológicos (44,4%) e físicos (44,4%). Já pelo IEE, houve baixa intensidade de stress ocupacional, cuja média geral foi 2,36. Na avaliação do coping pelo Inventário COPE constatou-se que as estratégias mais utilizadas pelos profissionais de ambas as instituições foram Religiosidade (Md = 13,5), seguida da Reinterpretação positiva e crescimento (Md = 13), Planejamento (Md = 12), Coping Ativo (Md = 11) e Aceitação (Md = 11). Na análise do coping pelo Roteiro de Entrevista Coping Motivacional a família de coping mais frequente foi Negociação (N=35), seguida de Busca por Informação (N = 33), Autoconfiança (N = 25) e Busca por suporte (N = 23). Na entrevista Aspectos cognitivos e emocionais diante da morte fetal observou-se predominância (N = 21) de relatos que consideravam a morte/ morte fetal como um evento estressor e como um evento negado/indesejado (N = 21), associado a sentimentos de tristeza. Conclui-se que, apesar da morte fetal ser considerada como estressante para esses profissionais, de um modo geral, eles utilizavam estratégias adaptativas para lidar com essa situação.
Fetal death from pregnancy loss results in stress for healthcare professionals who need to adopt strategies (coping) to deal with the grief arising from this situation in your work environment. In this sense, the present study investigated how nursing professionals deal with fetal death in the hospital setting based on research and analysis of indicators of stress and coping, besides cognitive and emotional aspects related to the topic. Participants were 36 professional nursing staff of two public hospitals connected to the SUS with 20 participants from Doutor Dorio Silva Hospital , located in Vitoria / ES and 16 from Maternity Hospital of Federal University of Rio de Janeiro / RJ . After signing the Term of Free and Informed Consent, which was approved by the Ethics Committee , participants answered the following instruments : 1 ) Lipp Stress Symptom Inventory; 2) Nurse Stress Inventory 3 ) COPE Inventory ; 4 ) Roadmaps Interviews: a) “Coping Motivational Interview” and b ) "Cognitive and emotional aspects up front fetal death Interview " , both designed specifically for the study , and 5) a general protocol for sample characterization data . The data were processed according to the rules of the scales and through descriptive and correlational statistical analysis; verbal reports obtained in the interviews were processed by the method of Content Analysis. The theoretical referential adopted for analyzing the results was the Motivational Theory of Coping developed by E. Skinner and the Dispositional Approach Coping by C.Carver. It was observed that half of the sample was stressed at Lipp Stress Symptom Inventory; of these, 41,7% was found in the resistance phase with similar incidence of 14 psychological symptoms (44.4%) and physical (44,4%) . By the Nurse Stress Inventory there was a low intensity occupational stress, whose overall average was 2,36. In the assessment of coping by the COPE Inventory was found that the strategies most used by professionals of both institutions were Religiosity (Md = 13,5) followed by positive Reinterpretation and Growth ( Md = 13 ) , Planning ( Md = 12 ) , Active Coping ( Md = 11 ) and Acceptance (Md = 11) . In the analysis of the coping Interview Guide “Coping Motivational” the Negotiation which was the most frequent family (N = 35), followed by the Information Seeking (N = 33) Self-reliance (N = 25 ) and Support Seeking (N = 23). In the “Cognitive and emotional aspects up front of fetal death” interview observed predominance (N = 21) of reports which considered fetal death as a stressor and as an event denied / unwanted (N = 21), associated with feelings of sadness. It is concluded that although fetal death be considered a stressor, professionals, in general, used adaptive strategies to deal with this situation.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3093
Aparece nas coleções:PPGP - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_6058_projeto última versão .pdf2.85 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.