Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3123
Título: Identidade social e representações sociais de rural e cidade em um contexto rural comunitário: campo de antinomias
Autor(es): Bonomo, Mariana
Orientador: Souza, Lídio de
Palavras-chave: grupo social
identidade social
representação social
ruralidade
urbanidade
Data do documento: 18-Out-2010
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: A cena contemporânea coloca em relevo o avanço do processo de globalização, cujas características principais são o intenso fluxo de capitais e a exploração econômica, bem como pressões para uma cultura hegemônica. Como resultado deste processo os grupos tradicionais e suas vivências, considerados atrasados e representantes de uma temporalidade a ser superada, são lançados à margem das sociabilidades consideradas legítimas. Entender como as minorias têm vivenciado esse quadro de crescente pressão à hegemonia mostrou-se uma relevante tarefa, especialmente no que se refere ao modo de vida rural, simbolizado como contrário ao que é urbano, moderno e civilizado. O objetivo do trabalho consistiu em identificar, descrever e analisar a identidade social de membros de uma comunidade rural do ES a partir dos processos identitários e das representações sociais vinculadas às categorias rural e cidade, o que requisitou o aporte teórico-conceitual da Teoria das Representações Sociais e da Teoria da Identidade Social. Referenciada na confluência das citadas teorias, a pesquisa foi desenvolvida em duas etapas: (E1): realização de um censo comunitário com representantes de 167 famílias da localidade a fim de conhecer a organização comunitária e familiar; e (E2): investigação da composição do campo representacional e dos processos de identificação e diferenciação sociais no contexto de comparação rural-cidade, tendo sido entrevistados 200 integrantes de quatro gerações da comunidade. O tratamento dos corpora de dados foi realizado através dos softwares EVOC-2003, SPAD-T, SPSS-17 e ALCESTE, bem como da Análise de Conteúdo, segundo os objetivos da pesquisa e a natureza dos dados. Os resultados referentes ao contexto comunitário evidenciaram uma organização social alicerçada no modo de vida rural, sistema de produção da agricultura familiar e no investimento em espaços para a interação entre as famílias. No plano constitutivo das representações sociais e das dimensões identitárias de rural e cidade observou-se a composição de um campo semântico regido pela valência positiva do endogrupo e negativa da cidade. Os significados de rural se apóiam na ideia de harmonia e vida feliz e estão associados a sentimentos de alegria e bem-estar, enquanto a cidade é representada como caótica, onde a vida é triste, provocando medo e desconforto nos componentes do grupo rural. A dinâmica subjacente a esse quadro de antinomias mobiliza e sustenta as representações dos referidos objetos de acordo com valores humanitários e coletivistas para o endogrupo vs. valores capitalistas para a sociabilidade urbana. As ambiguidades e tensões identificadas nos processos abordados ganham maior visibilidade no contexto de mobilidade e resistência sociais, os quais revelam a complexidade do fenômeno identitário, confirmam a força do imaginário na tomada de posição dos indivíduos, bem como destacam a função do grupo social na inserção de seus membros na estrutura e dinâmica da sociedade e da cultura.
An outstanding feature on the contemporary scene is the advance in the process of globalization, the main characteristics of which are the intense flow of capital along with economic exploitation as well as pressure towards a cultural hegemony. As a result of this process, traditional groups and their experiences, considered of being backward and representative of an outdated era, are cast aside from what is considered to be socially legitimate. It is an important task to reach an understanding of how minorities have experienced this increasing pressure towards hegemony, especially in terms of the rural way of life, personified as the opposite of all that is urban, modern and civilized. The aim of this thesis is to identify, describe and analyze the social identity of the members of a rural community in Espírito Santo taking as a starting point identity processes and social representations closely bound to rural and urban categories, which required the theoretical-conceptual input of social representation theory and social identity theory. Referenced in the junction of these two cited theories, the research was developed in two phases: (E1): a community census was carried out among representatives of 167 local families in order to gain a familiarity with the organization of both the community and the families and (E2): an investigation into the makeup of the representational field as well as the identification processes and social differentiation in the context of a ruralurban comparison was carried out through interviews with 200 members representing four generations within the community. The corpora of data was analyzed using the software EVOC-2003, SPAD-T, SPSS-17 and ALCESTE, as well as the Content Analysis, according to the research objectives and nature of the data. The results referred to the community context revealed a social organization based on the rural way of life, a familiar agriculture production system agriculture and the installation of places where families may interact. A semantic field governed by the positive valency of the in-group and negative of the city was observed on the conceptual level of social representations and dimensions of identity of rural and city. The meanings of rural rely on the idea of harmony and a happy life and are associated with feelings of joy and well being while the city is seen as chaotic, where life is sad life, awakening feelings of fear and discomfort among members of the rural community. The underlying dynamics of this contradiction picture moves and supports the representation of these objects, for the in-group, in line with humanitarian and collectivist values vs. capitalist values for urban sociability. The ambiguities and tensions identified in the discussed processes gain greater visibility within the context of mobility and social resistance, which expose the complexity of the phenomenon of identity, confirming the power of the imaginary when individuals take a stand, as well as highlighting the function of the social group when its members position themselves within the structure and dynamic of society and culture.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3123
Aparece nas coleções:PPGP - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_2477_.pdf3.19 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.