Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3318
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorCaser, Maria Mirtis-
dc.date.accessioned2016-08-29T14:11:36Z-
dc.date.available2016-07-11-
dc.date.available2016-08-29T14:11:36Z-
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/3318-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.subjectTradução e indizívelpor
dc.subjectRepresentationeng
dc.subjectLanguageeng
dc.subjectTranslation and unspeakableeng
dc.titleSamuel Beckett e os limites do in-dizívelpor
dc.typemasterThesiseng
dc.subject.udc82-
dc.subject.br-rjbnBeckett, Samuel, 1906-1989-
dc.subject.br-rjbnLinguagempor
dc.subject.br-rjbnTradução e interpretaçãopor
dc.subject.br-rjbnRepresentação teatralpor
dc.subject.br-rjbnRepresentação cinematográficapor
dcterms.abstractAs obras Molloy, Malone morre e O inominável, traçam a trajetória de Samuel Beckett na composição de uma narrativa conhecida por desafiar os limites da representação, destacando a precariedade do pensamento que fracassa em sua tentativa de apreender a realidade. Nesse contexto, considerando a representatividade um jogo que surge a partir do caos inarticulável, lançamos mão dos conceitos de realidade e linguagem, e tradução do filósofo checo-brasileiro, Vilém Flusser e da filosofia existencialista de Martin Heidegger e Albert Camus, no intento de evidenciar o caráter impreciso do romance beckettiano, diante da impossibilidade da palavra, constante tentativa e fracasso em face do in-dizível.por
dcterms.abstractThe novels Molloy, Malone Dies and The unnamable, trace the path of Samuel Beckett in the composition of a narrative known for challenging the limits of representation, highlighting the precariousness of thought which fails in its attempt to grasp reality. In this context, considering the representativeness a game that comes from inarticulable chaos, we used the concepts of reality, language, and translation addressed by the Czech-Brazilian philosopher, Vilém Flusser and the existentialist philosophy of Martin Heidegger and Albert Camus, in an attempt to show the imprecise nature of Beckett works, before the word impossibility, constant trial and failure in the face of the un-speakable.eng
dcterms.creatorMaciel, Ulisses Augusto Guimarães-
dcterms.formatTexteng
dcterms.issued2016-02-25-
dcterms.languageporpor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Letraspor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.subject.cnpqLetraspor
dc.publisher.courseMestrado em Letraspor
dc.contributor.refereeSoares, Luís Eustáquio-
dc.contributor.refereeDutra, Paulo Roberto-
dc.contributor.advisor-coAmaral, Sérgio da Fonseca-
Aparece nas coleções:PPGL - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_9579_Dissertação Final - Ulisses Augusto.pdf2.34 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.