Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3330
Título: A Política Que Passa na Tv: Como o Jornal nacional Reconfigurou o Sentido da Política nas Eleições Presidenciais de 2002
Autor(es): BONISEM, F. M.
Orientador: SANTOS, F. M.
Data do documento: 16-Dez-2008
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: BONISEM, F. M., A Política Que Passa na Tv: Como o Jornal nacional Reconfigurou o Sentido da Política nas Eleições Presidenciais de 2002
Resumo: Explora os caminhos pelos quais o Jornal Nacional, mais destacado telejornal da TV Globo, realizou uma inédita e extensa cobertura da disputa eleitoral de 2002, com nfase no resgate da política como prática necessária ao aprimoramento da democracia. Como componente da conjuntura estudada, há o reconhecimento de que estava em jogo a tentativa de restauração da imagem da principal emissora de televisão do país, com destaque para construção de sua nova relação com o poder. Parte da estratégia da TV Globo foi a adoção de um modelo de interação que estabelece novos mecanismos de produção de sentido para o mundo da política, sob a lógica de uma comunicação midiatizada, na qual a absorção da política pela mídia e a busca do controle de sua discursividade são aspectos relevantes. Essa constatação nasce da análise de conteúdo e da observação de fragmentos discursivos presentes nas séries de reportagens que o Jornal Nacional levou ao ar entre os meses de agosto e outubro. Reflete ainda sobre os enquadramentos presentes na cobertura da emissora, com destaque para o enquadramento do tipo interpretativo, a partir do qual o Jornal Nacional deu visibilidade ou silenciou quando do tratamento dos problemas nacionais, cujas controvérsias estiveram em disputa no período eleitoral. Indica as convergências e divergências nas abordagens dos principais temas e controvérsias que prevaleceram nas reportagens especiais em relação aos demais produtos da cobertura do Jornal Nacional, incluindo a fase de pré-campanha. O agravamento da crise econômica que atingiu o Brasil em 2002 foi o principal instrumento de limitação do campo discursivo no telejornal, com abordagem refletida na cobrança feita aos principais candidatos para o cumprimento dos contratos do país, condição plenamente aceita por eles como postura pacificadora do mercado financeiro. Palavras-chave: política; eleições; jornalismo; mídia; democracia.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3330
Aparece nas coleções:PPGHIS - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_3179_Fabiano_Mazzini_Bonisem20130916-114517.pdf1.57 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.