Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3359
Título: ¡NUNCA Más Un México Sin Nosotros! um Estudo Sobre As Novas Representações do Indígena Construídas Pelo Movimento Zapatista Mexicano (1994-1996)
Autor(es): NIGRI, S. D. R.
Orientador: GIL, Antonio C. A.
Data do documento: 15-Mai-2009
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: NIGRI, S. D. R., ¡NUNCA Más Un México Sin Nosotros! um Estudo Sobre As Novas Representações do Indígena Construídas Pelo Movimento Zapatista Mexicano (1994-1996)
Resumo: Durante a década de 80 do século XX, diante da mobilização dos indígenas em diversos países latino-americanos, muito se especulou acerca de quem ou o que estaria por trás dos movimentos étnicos. Não se admitia a possibilidade de que os indígenas fossem capazes de se organizar politicamente sem a intervenção de algum agente externo. Por isso, serem reconhecidos como sujeitos dignos e autônomos, capazes de definir as diretrizes de seu próprio desenvolvimento e construir alternativas para a superação da situação de marginalização em que se encontram, são reivindicações cruciais dos movimentos indígenas contemporâneos. A substituição de uma imagem negativa do índio por uma representação positiva pode ser considerada uma estratégia importante da luta política que vem sendo travada pelos índios. Por isso, este trabalho lança luz sobre a dimensão simbólica da resistência zapatista no México e busca identificar as novas representações produzidas pelo movimento que objetiva transformar o indígena em símbolo da luta e da resistência contra a exploração e o esquecimento. Palavras-chave: movimentos indígenas, representações, resistência.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3359
Aparece nas coleções:PPGHIS - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_3252_Sarah_Domingues_da_Rocha_Nigri.pdf1.4 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.