Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3360
Título: Política e economia mercantil nas terras do Espírito Santo (1790 a 1821)
Autor(es): Carvalho, Enaile Flauzina
Orientador: Campos, Adriana Pereira
Data do documento: 25-Ago-2008
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: A presente Dissertação – Política e Economia Mercantil nas Terras do Espírito Santo (1790 a 1821) –, tem por finalidade apresentar um estudo sobre o quadro econômico da Capitania capixaba ao término do Período Colonial. Confrontando informações obtidas em fontes oficiais, dados quantitativos de inventários post mortem e testamentos efetivos na cidade de Vitória/ES entre 1790 a 1821. A pesquisa proporcionou um conhecimento da vida de pessoas que ascenderam socialmente mesmo com a falta de incentivos da Coroa Portuguesa para o incremento e diversificação da produção da Capitania do Espírito Santo. Através de cargos públicos ou afinidades firmadas em casamentos e apadrinhamentos, estabelecidos entre os endinheirados e os políticos mais expressivos; a elite econômica, de maneira direta ou indiretamente, acabou firmando um papel decisivo nas decisões políticas. Em termos gerais, a análise dos documentos cartoriais demonstrou haver, no período referenciado, uma dependência pela mão-de-obra escrava; consumo de produtos externos como: vinho do Reino, especiarias, tecidos, louças, entre outros; além da existência da produção interna de víveres como: açúcar, arroz, feijão, milho, banana, mandioca, algodão em espécie e panos de algodão, extração de madeira de lei e um considerável rebanho bovino. A produção interna conseguia abastecer o comércio local e participar do comércio dentro da colônia, principalmente pelos portos do Rio de Janeiro e Pernambuco. O que permite identificar a Capitania do Espírito Santo como inserida no sistema e contexto colonial no que diz respeito ao abastecimento interno do Brasil daquele momento.
This present Dissertation – Politics and Economics mercantile in the land of Espírito Santo (1790 to 1821) – has the purpose to present a study about the framework of the captainship of Espírito Santo at the end of the Colonial Period. Confronting information obtained in official sources, quantitative data of the inventories post mortem and Will on the city of Vitória/ES between 1790 and 1821. The survey provided information of people’s life that rose socially even without of incentives from the Portuguese Kingdom for the increase and diversification of production in captainship of Espírito Santo. Throughout public service or arranged marriage and patronize, established between the wealthy people and the well known politicians; the economic elite, directly or indirectly, eventually got an important role in political decisions. Overall, the analysis of the official documents has shown, in the time mentioned, the dependency on slavery labor; consumption of external product such as: wine, spices, fabrics, pottery, among others; intern production of: sugar, rice, beans, corn, banana, cassava, cotton and cotton cloth, prime lamber and a considerable herd cattle. The intern production could supply the local demand as well as participate in the trade within colony, mainly throughout the ports of Rio de Janeiro and Pernambuco. This allow one identifies the captainship of the Espírito Santo as inserted in the system and colonial context regard with the internal supplies in Brazil at that time.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3360
Aparece nas coleções:PPGHIS - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_3254_Enaile_Flauzina_Carvalho.pdf875.86 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.