Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3397
Título: Considerações sobre o desempenho político-eleitoral do Partido dos Trabalhadores em Minas Gerais, entre 1989 e 2002
Autor(es): Marques, Angela Peralva Baumgratz
Orientador: Pereira, Valter Pires
Data do documento: 30-Jun-2005
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: A pesquisa trata do desempenho do Partido dos Trabalhadores na Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais, analisando o comportamento dos candidatos ao cargo de deputado estadual e as estratégias políticas utilizadas para conquistarem o apoio popular durante o período de 1990 a 2002. O processo de crescimento da bancada do PT no legislativo de Minas Gerais foi fortemente influenciado pela migração do partido, saindo da esquerda e passando a ocupar o centro do espectro político. Esta mudança foi resultado de pressões externas que levou o partido a promover um isolamento de suas tendências de esquerda. Como conseqüência, o PT abandonou a ideologia revolucionária e assumiu uma prática política reformista. Tanto as campanhas eleitorais dos candidatos quanto as atividades dos deputados eleitos são altamente controladas pelo partido e conseqüentemente influenciadas pelas diretrizes gerais estabelecidas pelo PT nacional. Uma vez que a ideologia partidária critica o clientelismo e o atendimento individualizado, os deputados direcionam sua luta no processo de construção de bases eleitorais, aproximando-se dos movimentos organizados, mesmo assim o partido não fica livre do personalismo político tão característico na atual política nacional. Focalizando a bancada petista eleita durante os anos de 1990 a 2002 em Minas Gerais, é possível afirmar que o partido não se enquadra no modelo dos catch-all, pois possui um alto grau de disciplina partidária, tem fortes ligações com sindicatos e movimentos sociais, não utilizam o partido como frente eleitoral.
This research approaches the performance of the Workers Party (PT) at Minas Gerais Legislature. It evaluates both the behavior of candidates running for the office of State Deputy and the political strategies used by these candidates to secure popular support, covering the period from 1990 through 2002. The growing number of PT representatives in the Legislature was strongly influenced by the party migrating from a leftist-oriented policy to a middle-of-the-road position in the political spectrum. This change was caused by external pressure, which led the party to stay away from their leftist tendencies. As a result, the party no longer supported a revolutionary ideology and consequently embarked on a reformist practice. The party exerts a strict control over both the candidates’ political campaigns and the party’s deputies’ activities. Because of this, their deputies are also influenced by the general guidelines set up by PT’s national office. Considering that, based on their partyism ideology, they criticize clientelism and individualized attention, deputies are engaged in a process of building up their electorate bases and drawing near to organized movements, the party doesn’t break free from the peculiar nationwide political personalism. As we focus on PT representatives elected in Minas Gerais State during the years 1990 through 2002, we can determine that the Workers party doesn’t fit the so called catch-all model as it is permeated by a high degree of party loyalty, is deeply related to unions and social movements and their representatives do not use the party as an electing front.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3397
Aparece nas coleções:PPGHIS - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_3398_Angela_Peralva_Baumgratz_Marques.pdf1.09 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.