Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3442
Título: Carlos Lamarca : o militar guerrilheiro (1969/1971)
Autor(es): Nogueira, Jefferson Gomes
Orientador: Mendonça, Carlos Vinícius Costa de
Data do documento: 20-Nov-2009
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: O Regime Militar instalado no Brasil em 1964 colocou a sociedade brasileira sob a tutela das Forças Armadas. Após a edição do Ato Institucional Nr. 5 (AI5), em 1968, muitos partidos de esquerda foram postos na ilegalidade, e várias organizações clandestinas viram na luta armada a única forma de oposição àquele regime. Este trabalho tem como objetivo central a compreensão do papel dos veículos de comunicação de repercussão nacional, numa análise dos discursos jornalísticos de parte de um segmento da imprensa brasileira, que descrevia os acontecimentos acerca da resistência armada ao Regime Militar, tendo os jornais de circulação diária como fonte primária e buscando compreender na lógica dos discursos jornalísticos seus objetivos e significados históricos. Analisa a trajetória de um ex-militar, o capitão Carlos Lamarca, que em janeiro de 1969 desertou das fileiras do Exército para se dedicar à luta armada à frente da Vanguarda Popular Revolucionária (VPR), vindo a se tornar um ícone da história de resistência ao Regime Militar. Buscando na construção narrativa dos fatos históricos recentes do nosso país, principalmente aqueles que envolveram as organizações de esquerda que protagonizaram a luta armada no período de 1969/1971, nosso interesse foi compreender as versões produzidas pela imprensa escrita, sobre a construção da imagem negativa do excapitão Carlos Lamarca, uma figura emblemática que habita o imaginário político brasileiro entre os mitos do herói e do traidor.
The military regime installed in Brazil in 1964 put the brazilian society under the custody of the Armed Forces. After the edition of the Constitutional Act No. 5(AI5) in 1968, many political parties from the left were considered illegal and several secret organizations saw the armed fight as the only way to oppose to that regime. This paper aims basically at understanding the role of the communication means acting nationwide in an analysis of the journalistic speeches coming from a segment of the brazilian press which described the events concerning the armed resistance to the Military Regime, having the daily newspapers as their primary force and searching to understand through the logic of the journalistic speeches their objectives and historic meanings. It analyses the the way that a former military, captain Carlos Lamarca, who deserted the Army Military life in January 1969 to dedicate himself to the armed fight in front of the Revolutionary Popular Forefront(VPR), so becoming an icon in the history of the resistance to the Military Regime. Searching through the narrative construction of the recent historic facts of our country, mainly those which involved the organizations from the left which played the most important role in the armed fight between 1969/1971, our interest was to understand the versions created by the written press about the construction of a negative image of former captain Carlos Lamarca, a symbolic figure who lives in the imaginary brazilian politician among the myths of the hero and the traitor.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3442
Aparece nas coleções:PPGHIS - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_3591_Jefferson_Gomes_Nogueira.pdf7.65 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.