Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3461
Título: A Utopia da Ordem: o Ressentimento Castrense em Relação às Acusações Sobre o Exercício do Poder Durante o Movimento Civil-militar no Brasil (1964-1974)
Autor(es): SANTOS, T. D.
Orientador: MENDONCA, C. V. C.
Palavras-chave: Militares
Ressentimento
Rancor
Forças armadas
Atividades
Data do documento: 1-Jul-2011
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: SANTOS, T. D., A Utopia da Ordem: o Ressentimento Castrense em Relação às Acusações Sobre o Exercício do Poder Durante o Movimento Civil-militar no Brasil (1964-1974)
Resumo: O respectivo trabalho tem como prisma analisar uma série de depoimentos dados por militares que participaram dos acontecimentos políticos no Brasil, que culminaram no 31 de março de 1964. Os depoentes tiveram um papel relevante durante os 21 anos de governo militar. A marca da análise fixa-se em apontamentos que mostrem dentro dos depoimentos os ressentimentos que os homens de farda expuseram em suas falas. Ressentimentos galgados principalmente no anticomunismo e na visão ruim que as forças armadas ficaram perante a sociedade após o fim do regime.O trabalho se estrutura mostrando como se iniciou no exército brasileiro o papel de uma instituição que deveria exercer uma participação política direta no país, além de se ver como a fonte da reserva moral da nação e guardiã dos preceitos de patriotismo e nacionalismo. Isso feito para mostrar que a intervenção ocorrida em 1964 não foi fruto de imediatismos ou por ordenação estrangeira em conluio com o capital nacional, onde os militares seriam meros joguetes. A intervenção precisa ser analisada a partir de uma ótica que perceba os motivos e intenções que fizeram as Forças Armadas destituírem do poder o presidente João Goulart. Dentro dos depoimentos também será analisada a questão da memória dos militares no tocante a assuntos estreitamente ligados ao período: o porquê da derrubada de João Goulart, a repressão aos opositores, a questão da tortura e outros assuntos recorrentes ao período analisado. O fechamento do trabalho vai dar-se a partir de uma análise direta nos depoimentos onde está exposto de maneira explícita ou implícita os ressentimentos dos militares no tocante aos ocorridos antes e após os acontecimentos do 31 de março de 1964.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3461
Aparece nas coleções:PPGHIS - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_4633_Thiago_Dias_Santos.pdf1.9 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.