Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3526
Título: O papel da sociedade civil organizada no combate à corrupção : o caso da organização não governamental (ONG) Amigos Associados de Ribeirão Bonito (AMARRIBO) (1999-2010)
Autor(es): Simões, Rafael Cláudio
Orientador: Franco, Sebastião Pimentel
Data do documento: 28-Mar-2014
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Estudo sobre a ONG Amigos Associados de Ribeirão Bonito (AMARRIBO), no período de 1999 a 2010, apontando as condições de sua trajetória e processo de afirmação nacional, inclusive a formação de uma rede de ONGs de combate à corrupção e as repercussões que esse trabalho teve no Brasil, por meio de propostas práticas de ação e de discussões de cunho institucional, visando o fortalecimento das instituições de controle e o aprimoramento legislativo. Destaca-se a inovação e o aprendizado do processo de combate à corrupção em Ribeirão Bonito, vivenciado pela AMARRIBO, e a disposição que apresentou para divulgar seus conhecimentos pelo país, seja por meio de palestras, seja com o livro O combate à corrupção nas prefeituras do Brasil. A metodologia está assentada numa discussão teórico-conceitual da corrupção e dos elementos deste fenômeno ao longo da história do país. Buscou-se, ainda, uma análise sobre as organizações não governamentais, seu papel, ações e dilemas. Os resultados permitiram perceber, para além do caminho que já foi percorrido no combate à corrupção no Brasil, especialmente nos últimos 30 anos, bem como as demandas que existem em relação à maior participação dos cidadãos na ação política e de um trabalho mais efetivo pelos órgãos e poderes responsáveis pelo controle e a punição. A necessidade de estudos mais aprofundados sobre a conceituação do fenômeno da corrupção, nas suas diversas possibilidades, seja no âmbito público, seja no privado, e, principalmente, na relação dos dois, está colocada de forma patente, bem como o aprimoramento do sistema de integridade nacional que está sendo construindo no Brasil.
A study about the NGO Amigos Associados de Ribeirão Bonito (AMARRIBO), in the period from 1999 to 2010, that highlights the conditions of its trajectory and its national self-affirmation process, including the establishment of a network of anticorruption NGOs, as well as the impact of this work in Brazil, by means of practical proposals for action and of institutional debates, which meant to strengthen audit institutions and to improve legislation. Additionally, AMARRIBO’s innovation and learning about the anti-corruption process in Ribeirão Bonito should be stressed, as well as the willingness to disseminate its knowledge throughout the country, by means of lectures and by publishing the book O combate à corrupção nas prefeituras do Brasil. The methodology rests on a theoretical-conceptual analysis of corruption and of the elements composing this phenomenon throughout the history of the country. An analysis about the role, actions and dilemmas of non-governmental organizations was also sought. The results allow us to see not only the path that has already been trodden in the fight against corruption in Brazil, especially in the last 30 years, but also the existing demands concerning a stronger participation of citizens in political action as well as in relation to a more effective output from the agencies and authorities responsible for control and punishment. There is an easily recognizable need of in-depth studies about the conceptualization of the corruption phenomenon, in its most diverse possibilities, in the public or private spheres and within the relationship between these two as well as about the improvement of the national integrity system being constructed in Brazil.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3526
Aparece nas coleções:PPGHIS - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_7553_dissertacao_completa_final (3).pdf3.23 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.