Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3530
Título: Vão-se os anéis, ficam-se os dedos: a educação da mocidade e a ilustração portuguesa nas obras de Luís Antonio Verney, Martinho de Pina de Proença e Antonio Nunes Ribeiro Sanches
Autor(es): PIMENTA, R. M. M.
Orientador: BENTIVOGLIO, J. C.
Palavras-chave: Modernidade
Reformas Pombalinas
Ilustração católica portug
Data do documento: 18-Mai-2015
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: PIMENTA, R. M. M., Vão-se os anéis, ficam-se os dedos: a educação da mocidade e a ilustração portuguesa nas obras de Luís Antonio Verney, Martinho de Pina de Proença e Antonio Nunes Ribeiro Sanches
Resumo: A questão central do projeto é discutir em que medida a proposta pombalina de criar uma sistema de ensino pautada nas obras Apontamentos para a educação de um menino nobre de Proença (1734), Verdadeiro Método de Estudar de Luiz Antônio Verney (1746) e Cartas para educação da Mocidade de Ribeiro Sanches (1760), que, antes de servir aos interesses da fé, servisse aos imperativos da Coroa, inaugurou uma linguagem política peculiar, fundamentada nas mitigadas Luzes portuguesas, o que justifica as balizes de seus mais caros valores, como a união entre monarquia constitucional e Igreja católica, uma visão de mundo embaraçada na doutrina cristã, e uma liberdade e igualdade restritas ao plano da lei.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3530
Aparece nas coleções:PPGHIS - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_7633_RODRIGO MELLO_vão-se os aneis ficam-se os dedos.pdf922.35 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.