Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3545
Título: "Se Você Não For Minha, Não Será de Mais Ninguém": a Violência de Gênero Denunciada na DEAM/Vitória - ES (2002 a 2010)
Autor(es): MORGANTE, M. M.
Orientador: NADER, M. B.
Palavras-chave: Violência
gênero
denúncia
patriarcal
Data do documento: 9-Abr-2015
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: MORGANTE, M. M., "Se Você Não For Minha, Não Será de Mais Ninguém": a Violência de Gênero Denunciada na DEAM/Vitória - ES (2002 a 2010)
Resumo: A violência na cidade de Vitória é um fenômeno social que cresce a todo momento e milhares de mulheres sofrem agressões física ou de outra forma somente pelo fato de serem mulheres. Com a criação da Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher de Vitória (DEAM/Vitória), muitas delas passaram a denunciar seus agressores com o intuito de colocar um fim a essa violência. Os registros das denuncias são feitos em Boletins de Ocorrência (BOs) que passam a ser propriedade do Estado e podem ser utilizados como fontes de pesquisa para os estudos da violência contra a mulher na cidade de Vitória. A presente pesquisa se utiliza dos Boletins de Ocorrência registrados naquela Delegacia no período de 2002 a 2010, como principal fonte documental, e tem como objetivo de tal estudo compreender as principais razões pelas quais as vítimas sofreram violências por parte daqueles com quem tinham ou já tiveram uma relação afetiva. Dentre os 12.085 Boletins de Ocorrências registrados no período foram selecionados 7.974 cujos agressores denunciados eram maridos ou ex-maridos, namorados ou exnamorados, companheiros ou ex-companheiros das vítimas das agressões. Para a realização do trabalho ora apresentado foi utilizada a metodologia monográfica pelo fato de a mesma possibilitar a realização de uma investigação empírica voltada para elucidar o contexto e sua relação com o objeto de estudo, em uma perspectiva de totalidade. Por meio de uma observação de caráter qualitativo das fontes, foram analisados relatos registrados nos Boletins no momento de denúncia da ocorrência. Os resultados demonstram que as razões mais comumente descritas pelas mulheres para o cometimento da violência por parte de seu companheiro ou ex-companheiro estão relacionadas aos imperativos comportamentais e ideológicos da sociedade patriarcal que persiste no novo milênio. A análise dos relatos evidencia como os padrões de identidade de gênero, forjados por uma sociedade de dominação masculina, podem permear as relações afetivas, motivando e legitimando a reprodução da violência de gênero.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3545
Aparece nas coleções:PPGHIS - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_7651_Total_2. FINALIZADO.pdf1.85 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.