Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3546
Título: Desenvolvimento sócioeconômico e novas alternativas rurais no Espírito Santo : o caso de Venda Nova do Imigrante
Autor(es): Santos, Paulo César Ruas Oliveira
Orientador: Siqueira, Maria da Penha Smarzaro
Data do documento: 11-Jun-2014
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Os direcionamentos políticos ocorridos na década de 1960 marcaram uma nova fase no desenvolvimento econômico capixaba, tendo como referência a industrialização e as novas relações capitalistas de trabalho no campo, que promovem um acentuado êxodo rural, provocado principalmente pela desestruturação da pequena propriedade de mão de obra familiar, predominante no município em Venda Nova do Imigrante, referência norteadora de nosso objeto de estudos neste trabalho. Diante deste cenário de mudanças estruturais, o pequeno produtor familiar de Venda Nova do Imigrante encontrou no resgate de suas tradições um caminho para novas alternativas de trabalho com base nas atividades rurais, possibilitando sua permanência no meio rural. Neste contexto, nossa investigação procurou elaborar um estudo sobre o desenvolvimento socioeconômico e as novas alternativas rurais de Venda Nova do Imigrante, principalmente após os impactos da erradicação de café da década de 1960, na busca por um entendimento da dinâmica que transformou o município em um novo padrão de economia e de desenvolvimento, tornando-se um expoente do agroturismo no Estado e, com repercussão além dos limites regionais. Nosso estudo foi baseado em duas vertentes metodológicas, uma apoiada na pesquisa bibliográfica geral e específica sobre o tema e, uma pesquisa de campo pelo viés da técnica de entrevistas de História Oral, com os atores diretamente envolvidos com as novas alternativas rurais locais desenvolvidas a partir da erradicação dos cafezais ocorrida na década de 1960. Instrumentos que nos permitiram a elaboração do trabalho em questão em uma abordagem qualitativa atendendo os objetivos de nosso projeto de investigação.
The political leadings of 1960s decade marked a new phase in Capixaba's economic development, with reference to the growing industrialization and the new capitalist working relations in the countryside that promoted a high rural exodus, mainly caused by the disruption of families’ small property labor, which predominated in Venda Nova do Imigrante city and that will serve as a guiding reference to our object of study in this work. Regarding this structural change, the family production worker of Venda Nova do Imigrante has found in the rescue of its tradition a way for new work alternatives based on rural activities, which allowed the permanence of families in the rural milieu. In this context, our research sought to develop a study about the social-economical and the new rural alternatives in Venda Nova do Imigrante, especially after the impacts of coffe's eradication during the 1960's, in search of a better understanding of the dynamics that changed that city to new standard of economy and development, and which turned into an agritouristic exponent in the state of Espírito Santo, with a repercussion that goes further any regional boundaries. Our study was based on two mythological strands, one based on general and specific literature about the theme, and another based on field research, sustained by oral history's interview technique, with those directly involved with those new rural alternatives that had been developed after the eradication of the coffee fields in the 1960s. These are tools that facilitated the elaboration of the present work in a qualitative approach which meets the goals of our research project.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3546
Aparece nas coleções:PPGHIS - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_7800_Revisado final 04_05_14 (Maíne).pdf4.33 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.