Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3556
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorSCHWARTZ, C. M.
dc.date.accessioned2016-08-29T15:07:37Z-
dc.date.available2016-07-11
dc.date.available2016-08-29T15:07:37Z-
dc.identifier.citationFERREIRA, D. N. A., Poder e relações políticas na educação: o Método Lancaster no ensino público do Espírito Santo (1827 a 1860)por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/3556-
dc.format.mediumtexten
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titlePoder e relações políticas na educação: o Método Lancaster no ensino público do Espírito Santo (1827 a 1860)por
dc.typedoctoralThesisen
dcterms.abstractTrata o presente de uma pesquisa histórica que abordou o Método Lancasteriano na educação pública do século XIX na Província do Espírito Santo. Analisa a escolarização entre 1827 a 1871 para verificar a presença do Método Lancasteriano e suas estratégias. Usa o método indiciário como suporte à pesquisa. Aborda a técnica disciplinar contida no trabalho de Joseph Lancaster a partir de suas obras, fontes originais do século XIX, disponibilizadas pelo British School Museum de Hitchin em Londres. Descreve as estruturas e materiais pedagógicos descritos por Lancaster para ampliar o ensino e dinamizar a escolarização no oitocentos. Tem como objetivos investigar o poder e as relações políticas que se inseriram na educação pelo Método Lancasteriano, analisar políticas e práticas pedagógicas desenvolvidas na educação e discutir as relações de poder contidas no discurso oficial dos agentes responsáveis pela educação na Província do Espírito Santo. Descreve o Método Lancasteriano as estruturas e materiais pedagógicos tais como: as salas de aula, as caixas de areia, as tábuas de ardósia, os comandos lancasterianos, as punições e recompensas. Demonstra que a racionalidade do Método foi inserida no Brasil pós-independente para formar um sistema de educação amparado pelo Estado monárquico e a igreja católica. Descreve a Lei Januário da Cunha Barbosa e a Reforma Couto Ferraz como medidas legislativas que formalizaram o Método Lancasteriano no Brasil como uma estratégia para disciplinar, pregar a civilidade ordeira, o amor à pátria e a devoção religiosa. Descreve a educação na Província do Espírito Santo de 1827 a 1871 através dos discursos dos Presidentes da Província, demonstrando a aderência ao Método Lancasteriano. Discute o Espírito Santo e os aspectos políticos que deram perspectivas à educação para se consolidar e disciplinar o povo. Descreve as fontes primárias contidas no Arquivo Público e demonstra o Método Lancasteriano nos Jornais do século XIX, e no Regimento das Escolas de Primeiras Letras de 1871. Em visita técnica, faz uma comparação in loco entre as fontes primárias lancasterianas do Espírito Santo e as fontes arquivadas no British School Museum, de Hitchin, no Reino Unido, demonstrando que há semelhanças e diferenças entre o Método Lanacasterino nos dois lócus e que as estratégias políticas estavam inseridas na educação como forma de exercício de poder.por
dcterms.creatorFERREIRA, D. N. A.
dcterms.issued2015-08-24
dcterms.subjectHistória da Educação Método Lancasteriano ESpor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Históriapor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.publisher.courseDoutorado em Históriapor
dc.contributor.refereeOLIVEIRA, E. A. M.
dc.contributor.refereeFRANCO, S. P.
dc.contributor.refereeSILVA, D. C.
dc.contributor.refereeGOMES, M. R. L.
Aparece nas coleções:PPGHIS - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_8073_Tese Dirce Nazaré de Adrade Ferreira20150721-151914.pdf2.19 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.