Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3581
Título: O olhar humanista cultural sobre as percepções e representações dos povos ribeirinhos do Formate
Autor(es): Pereira, Ernandes de Oliveira
Orientador: Girardi, Gisele
Data do documento: 29-Ago-2011
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: O mundo é complexo, dinâmico e imprevisível. Esse é o mundo vivido pelos homens. O espaço deixa de ser um mero palco de acontecimentos econômicos, sociais, culturais e naturais, para tornar-se o espaço vivido pelos homens. Esse trabalho tem o objetivo de compreender, pelo menos parcialmente, os lugares vividos, dos povos ribeirinhos do Formate. Suas percepções e suas representações constituem o principal objeto de estudo. A partir da análise das narrativas dos moradores, sob os princípios teóricos da geografia humanista cultural, alicerçada pela fenomenologia, sacramentada por Edmund Husserl, pretende-se compreender as visões de mundo dos moradores ribeirinhos. Dessas análises os sentimentos de medo, espaciosidade e a esperança, de um lugar melhor, emergem a cada enchente do rio Formate. A partir dessa realidade, identificou-se duas visões de mundo, duas noções de lugar, uma do morador ribeirinho e a outra dos seus representantes dos movimentos ambientais populares. Ambas tem em comum o saber do senso comum, oriundo das experiências da vida cotidiana, muitas vezes ignorado pelo pensamento científico. A abordagem humanista cultural emerge aqui como mais uma possibilidade de entender o mundo, não como substituta de outras perspectivas do pensamento geográfico, mas como um complemento, para que o geógrafo tenha ferramentas múltiplas para compreender a multiplicidade do mundo.
The world is complex, dynamic and unpredictable. This is the world lived by people. The space is no longer merely a stage of economic developments, social, cultural and natural to make the space experienced by men. This work aims to understand the places lived, the people bordering the format. Their perceptions and representations are the main object of study. From the analysis of narratives of residents, under the theoretical principles of humanistic cultural geography, supported by phenomenology, sanctified by Edmund Husserl, aims to understand the world views of the river dwellers. Analysis of these feelings of fear, spaciousness and the hope of a better place emerge each river flooding Format. From this fact, we identified two worldviews, two notions of place, one of the riverine communities and other representatives of the popular environmental movement. Both have in common knowledge of common sense, drawn from the experiences of everyday life, often ignored by the scientific thought. The humanistic approach is more a cultural ability to understand the world, not as a substitute for other perspectives of geographic thought, but as a complement to the geographer has multiple tools to understand the multiplicity of the world.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3581
Aparece nas coleções:PPGGEO - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_5051_ernnades.pdf38.88 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.