Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3695
Título: Posposição de Sujeito em Manchetes Jornalísticas: uma abordagem Funcional
Autor(es): ROSA, E. T. V.
Orientador: ROCHA, L. H. P.
Palavras-chave: Ordem
Funcionalismo
Sujeito posposto
Discurso
Data do documento: 10-Mar-2008
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: ROSA, E. T. V., Posposição de Sujeito em Manchetes Jornalísticas: uma abordagem Funcional
Resumo: Tomando como corpus manchetes jornalísticas extraídas diariamente dos jornais A Tribuna e A Gazeta, de Vitória ES, no período de março a julho de 2007, este estudo tem como objetivo investigar, na língua portuguesa atual, o comportamento discursivo da ordem VS (verbo + sujeito), em confronto com a ordem SV (sujeito + verbo). Inicialmente, observa-se o tratamento dado ao fenômeno da ordem em obras de gramáticos e levantam-se estudos lingüísticos que se preocuparam especificamente com a posposição do sujeito. Em seguida, são apresentadas reflexões sobre o Funcionalismo em linguagem, uma vez que aqui a língua é pressuposta como um fenômeno resultante da interação entre seus usuários, e não como uma organização asséptica, na qual as categorias lingüísticas se instalam discretamente. Nesse sentido, a ordem VS é estudada sob as esferas sintática, semântica e pragmática. Estabelece-se também uma releitura da perspectiva funcional da sentença, que prevê que os enunciados da língua são normalmente articulados sob tópico/comentário, tema/rema, para os quais costuma ser atribuído aos primeiros (tópico/tema) caráter [+dado], enquanto aos segundos (comentário/rema), caráter [+novo]. Conclui-se que essa dicotomia parece não se sustentar numa análise que leva em conta a língua como atividade discursiva, pois informações conhecidas podem ser encontradas tanto no tópico sentencial quanto no comentário. Também se constata que, nas manchetes jornalísticas, a ordem VS nem sempre está a serviço de uma estratégia apresentativa, uma das principais características do sujeito posposto. Por outro lado, é comum que o sujeito posposto, na manchete publicitária, seja (re)introduzido no discurso como objeto, função sintática responsável por veicular informações novas. Por fim, utilizam-se manchetes em que aparece o verbo sair. Verifica-se que tal verbo, quando seleciona SN-sujeito [+animado], costuma ocorrer em sentenças de ordem SV, ao passo que, quando seleciona SN-sujeito [-animado], costuma instalar-se na ordem VS, na qual esse verbo também apresenta caráter [+abstrato] e ocupa posição [+fixa] na sentença.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3695
Aparece nas coleções:PPGEL - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_3084_Dissertação Enoch total.pdf7.06 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.