Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3763
Título: Ethos discursivo e gênero canção: a construção das imagens de si e do outro nas canções de Os Afro-sambas.
Autor(es): NOGUEIRA, M. O.
Orientador: ALMEIDA, J. C.
Palavras-chave: Os Afro-sambas
Gênero canção
Interdiscurso
Cenas enunciat
Data do documento: 13-Set-2013
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: NOGUEIRA, M. O., Ethos discursivo e gênero canção: a construção das imagens de si e do outro nas canções de Os Afro-sambas.
Resumo: A presente dissertação tenciona discutir a constituição do ethos discursivo, relacionado às cenas de enunciação e ao interdiscurso, em oito afro-sambas pertencentes ao LP homônimo, fruto da parceria firmada entre Vinícius de Moraes e Baden Powell na década de 1960. Tais canções apresentam em comum o culto a entidades místicas vinculadas às religiões de matriz africana e, de modo bem particular, tematizam o amor e a tristeza, em diversas nuances. Para tanto, o paradigma em que nos sustemos é o da Análise do Discurso de vertente francesa, notadamente a partir de suas novas tendências, numa abordagem alinhada a de Dominique Maingueneau (1997, 2005, 2008). Optamos por tal arcabouço teórico pelo fato de tal disciplina corresponder a uma metodologia de se estudar o discurso que leva em conta as condições sócio-históricas que o possibilita, postulado basilar da presente pesquisa, a qual tem por objetivo principal: observar o modo como o ethos/os ethé são construídos; analisa as canções do LP de 1966 compostas pelos músicos, tendo por base as noções de interdiscurso, cenas enunciativas e ethos discursivo. Oportuno ressaltar que, muito embora as análises levem em conta a dimensão musical como elemento significante na constituição do ethos, seu enfoque privilegiou a dimensão verbal. Partindo da análise de cada afro-samba, os resultados da pesquisa apontaram para a construção de imagens projetadas no discurso vinculadas tanto ao universo cultural/diaspórico do negro quanto ao universo amoroso tipicamente viniciano. Considerando os indícios interdiscursivos pôde-se notar que os afro-sambas foram construídos a partir da existência e reconhecimento do Outro. Por outro lado, as cenas de enunciação criadas apresentam como campo discursivo privilegiado o domínio religioso a partir de uma experiência vivida amorosa-sensual, cujo tom lastimoso colaborou para a construção de um enunciador tristonho, melancólico, sentimental.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3763
Aparece nas coleções:PPGEL - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_6774_Dissertação Mayara de Oliveira.pdf989.27 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.