Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3776
Título: A RELEVÂNCIA CONTEXTUAL NA INTERPRETAÇÃO DAS CANÇÕES DA LEGIÃO URBANA
Autor(es): THOMPSON, E. C.
Orientador: LINS, M. P. P.
Palavras-chave: Pragmática
Teoria da relevância
gênero canção
Data do documento: 22-Mai-2014
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: THOMPSON, E. C., A RELEVÂNCIA CONTEXTUAL NA INTERPRETAÇÃO DAS CANÇÕES DA LEGIÃO URBANA
Resumo: A pesquisa proposta pretende, tendo como base a Teoria da Relevância (SPERBER & WILSON, 1986), analisar canções da banda Legião Urbana. Sabe-se que o cantor/compositor Renato Russo, em suas músicas, sempre se referiu à sua própria vida, aos próprios problemas e também aos problemas do país. Deste modo, percebe-se, então, que a interpretação que as pessoas podem fazer sobre as músicas da banda podem não corresponder ao que realmente significam, se elas não conhecerem o contexto. Considera-se, ainda, que a Teoria da Relevância leva a entender que a relevância tem seus graus: quanto maior o efeito cognitivo e menor o esforço, mais relevante será a suposição, logo, maior o grau da relevância. Nota-se que, na análise das músicas, algumas marcas do compositor podem não ser percebidas pelas pessoas que desconhecem os fatores contextuais, tornando-se, assim, mais difíceis de serem entendidas. Sendo assim, almeja-se interpretar as canções da Legião Urbana e observar o grau de relevância nessa interpretação, uma vez que, para entender certas pistas que o letrista deixa em suas músicas, precisa-se fazer um esforço maior, já que, para percebê-las necessita-se de conhecimentos que não são partilhados por todos os leitores.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3776
Aparece nas coleções:PPGEL - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_7707_Doc1.pdf77.87 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.