Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3814
Título: Inferências filogeográficas e estruturação populacional de Sturnira lilium (Phyllostomidae) da Mata Atlântica
Autor(es): Pinto, Silvia Ramira Lopes
Orientador: Ditchfield, Albert David
Data do documento: 29-Fev-2008
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Na década de 90, alguns pesquisadores propuseram que morcegos de distribuição continental apresentam baixos níveis de divergência gênica e pouca estruturação geográfica. Entretanto, estudos recentes demonstraram que algumas espécies de morcegos como Artibeus obscurus, Carollia perspicillata e Desmodus rotundus possuem um alto nível de divergência de seqüência entre os indivíduos geograficamente distantes. Algumas espécies com baixa divergência de seqüência regionalmente, ainda assim mostraram estrutura geográfica em escalas maiores, como Sturnira lilium. Além disso, para algumas espécies que ocorrem na Mata Atlântica, foi proposta uma divisão filogenética de suas populações em dois clados: um nordeste e outro sudeste. Esse trabalho teve por objetivo descrever e analisar a possível estruturação filogeográfica para as linhagens gênicas de populações de S.lilium em Mata Atlântica, analisar a diversidade gênica inter e intrapopulacional dessa espécie através de seqüências moleculares do gene citocromo b (DNAmt) e relacionar filogeneticamente as amostras. A metodologia utilizada envolveu a extração de DNA a partir de tecido hepático, amplificação por PCR do gene citocromo b e seu seqüenciamento. As análises filogenéticas forma feitas usando o PAUP e GARLI. A rede de haplótipos foi gerada pelo NETWORK e as análises populacionais foram geradas pelo DNAsp e ARLEQUIN. As análises filogenéticas apontaram a existência de dois clados dentro da Mata Atlântica, que não estão estruturados geograficamente. Os clados formados condizem com o proposto por Ditchfield (2000), sendo que um deles está mais 8 relacionado filogeneticamente com o grupo, descrito pelo autor, que é constituído por amostras do Brasil, Guiana Francesa e Panamá. A separação desses clados pode ser resultado da formação dos refúgios durante a última glaciação. Depois com a expansão da vegetação elas voltaram a ter contato. No período que estiveram isoladas as linhagens do gene mitocondrial dentro das populações acabaram se divergindo, produzindo os clados característicos da Guiana Francesa e da América Central. Porém, este isolamento não foi suficiente para permitir a especiação. Neste caso, os haplótipos da Guiana Francesa encontrados no sudeste representam introgressão de haplótipos que lá se diferenciaram, mas foram levados por dispersão de morcegos para a Mata Atlântica através de fluxo gênico. Ou mantiveram um haplótipo ancestral que se fixou nas Guianas Francesas, mas que permaneceu em freqüência baixa no sudeste e nordeste do Brasil. As análises populacionais indicaram que as populações dentro da Mata Atlântica não estão isoladas entre si. Algumas delas apresentaram desvio de neutralidade, sugerindo assim uma expansão populacional abrupta e recente. Os valores de diversidade haplotípica e nucleotídica sugerem que as populações estiveram isoladas e divergiram. Depois tiveram um contato secundário, com a dispersão dos novos haplótipos formados entre si. Para se afirmar a história evolutiva da espécie, seria necessário um estudo envolvendo outros genes em conjunto com análises de dados morfológicos, para averiguar se a divergência gênica e a plasticidade fenotípica da espécie são simplesmente divergência gênica intra-específica com a possível retenção de caráter ancestral ou se há espécies crípticas dentro do grupo.
Bats species exhibit degrees of genetic structure because they have a high potential for dispersal.Some scientist proposed that bats species with a continental distribution report low levels of genetic divergence and not much geographical structure. However, others researches shown that some bats species has high level of sequence divergence between geographical distances individuals. Sturnira liliumwas characterized as a bat specie that presents low levels of sequence divergence within shared haplotypes and little geographic structure of the mtDNA clades. The objective of this study were to describe and analyze the possible geographical structure for genes lineages of Sturnira liliumpopulations; analyze intra and inter-population genetic diversity from Sturnira liliumin Atlantic rain forest and infer phylogenetics relation between the used samples. For this we used mitochondrial DNA gene cytochrome b. Either the phylogenetics analyses as the genetic population analyses indicate the same thing: S.lilium populations do not shown an evident geographical structure inside brazilian Atlantic rain forest., do not have isolated populations ( high values of Nm and low values of Fst) and S.liliumpopulations maybe under a rapid expansion (stralike phylogeny and negative significant Tajima‟s D and Fu Fs). The higher levels of sequence divergence between the two clades pointed by phylogenetics analyses and the fact that this divergence aren‟t related with geographical structure guide us to question if brazilian Atlantic rain forest S.liliummight represents a home range expansion for the subspecie Sturnira lilium pavidensor if this divergence indicated Sturnira liliumas a criptical species complex
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3814
Aparece nas coleções:PPGBAN - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_2427_Dissertacao-Silvia-Ramira.PDF987.24 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.