Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3822
Título: Dieta de um grupo de muriquis-do-norte Brachyteles hypoxanthus (Kuhl, 1820) (Primates, Atelidae) em um fragmento florestal de Santa Maria de Jetibá, ES, Brasil.
Autor(es): MACHADO, F. F.
Orientador: MENDES, S. L.
Data do documento: 3-Abr-2012
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: MACHADO, F. F., Dieta de um grupo de muriquis-do-norte Brachyteles hypoxanthus (Kuhl, 1820) (Primates, Atelidae) em um fragmento florestal de Santa Maria de Jetibá, ES, Brasil.
Resumo: Os muriquis-do-norte (Brachyteles hypoxanthus) são primatas folívorofrugívoros. Suas estratégias alimentares são determinadas por variáveis intrínsecas e às propriedades dos alimentos, e do ambiente, podendo levar a diferenças intra e interpopulacionais. Nesta pesquisa foram investigadas as proporções de uso dos itens, fontes e espécies vegetais por um grupo de 18 muriquis-do-norte, e suas variações entre duas estações bioclimáticas distintas, em um fragmento florestal de Santa Maria de Jetibá, ES (SMJ). O grupo de estudo foi acompanhado de janeiro a dezembro de 2006 (exceto junho) por amostragens de varredura. Os muriquis passaram em média 20% do seu período diário se alimentando. As folhas foram os itens mais representativos na dieta (34,04%), mas seu consumo foi menor do que observado em outros estudos. Brotos (17,94%) e flores (21,37%) possuíram consumo alto, diferente do encontrado em outros grupos. Não houve diferença significativa no consumo de frutos (22,35%), flores e brotos. As folhas foram mais consumidas que frutos e flores. Apenas o consumo de flores e frutos foi alterado entre as estações. Flores foram mais consumidas na estação chuvosa, e frutos na estação seca. No período com maior consumo de frutos, os imaturos foram os mais consumidos. Possivelmente, pelo tamanho restrito do fragmento, não há grande oferta de frutos comestíveis, sendo necessário o consumo de outros itens menos energéticos, como flores e frutos imaturos. O consumo de folhas não variou entre as estações. As folhas imaturas foram mais consumidas que as maduras na estação chuvosa. As árvores foram as fontes mais utilizadas. Machos e fêmeas não diferiram nos itens consumidos e no tempo gasto em alimentação. Foram identificadas 44 espécies vegetais na dieta dos muriquis-do-norte. As principais espécies foram diferentes entre as estações, e destas apenas cinco foram consumidas em ambas. Virola oleifera, Ocotea aciphylla, Hirtella martiana, Micropholis sp., Terminalia sp., Hirtella hebeclada, Ocotea glaziovii e Vochysia saldanhanam foram especialmente importantes e devem ser consideradas em programas que visem à conservação dos muriquis em SMJ.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3822
Aparece nas coleções:PPGBAN - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_4272_Flávia de Figueiredo.pdf1.98 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.