Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3829
Título: Taxonomia de Dissomphalus Ashmead (Hymenoptera , Bethylidae) da Tailândia
Autor(es): MUGRABI, D. F.
Orientador: AZEVEDO, C. O.
Palavras-chave: Palavra-chave: Taxonomia
Chrysidoidea
região Oriental
ves
Data do documento: 22-Fev-2011
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: MUGRABI, D. F., Taxonomia de Dissomphalus Ashmead (Hymenoptera , Bethylidae) da Tailândia
Resumo: Dissomphalus Ashmead (Bethylidae, Pristocerinae) é um gênero de vespas parasitóides cosmopolitas e um dos mais especiosos de Bethylidae, composto por 243 espécies válidas. Dessas, 14 espécies são citadas para a região Oriental, oito conhecidas apenas por exemplares machos e seis conhecidas apenas por fêmeas. Desse total, são conhecidas quatro espécies para a Tailândia (D. browni Terayama, D. chiangmaiensis Terayama, D. thaianus Terayama e D. khaoyaiensis Terayama). A maior parte das contribuições em estudos taxonômicos em Dissomphalus foi dada por Evans e Azevedo e colaboradores que juntos publicaram 196 espécies válidas, grande parte conhecidas apenas para a região Neotropical. Na região Oriental não há tradição de coletas grandes, com isso, os estudos taxonômicos de Dissomphalus propostos para essa região são baseados em poucos exemplares coletados esporadicamente em pontos de alguns países como Sumatra, Tailândia, Taiwan, Borneo, Nepal, Índia e Filipinas. O projeto Thailand Inventory Group for Entomological Research (TIGER), promovido por University of Kentucky e National Science Foundation (NSF Grant n: DEB-0542864), promoveu coletas em toda extensão do território tailandês e coletou 2.051 exemplares machos de Dissomphalus. As coletas foram realizadas ao longo de 24 localidades, incluindo parques nacionais e santuários de animais selvagens, durante o período de 2006 a 2008 utilizando as armadilhas Malaise e Möricke, alçapão e extratores de Winkler. O tratamento taxonômico seguiu Winston (1999). As descrições foram geradas a partir do programa DEscription Language TAxonomy (DELTA) e a chave de identificação foi modificada a partir da chave gerada pelo mesmo programa. Os termos das estruturas corporais adotados nas descrições seguiram Evans (1964) e Azevedo (1999 (c), 2001) e os termos referentes à textura e esculturação do integumento foram propostos por Harris (1979). Os desenhos dos hipopígios foram feitos sob câmara clara adaptada ao microscópio óptico e as imagens das genitálias foram obtidas através do equipamento de Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV). Nós encontramos 28 espécies, quatro previamente conhecidas (D. browni Terayama, D. chiangmaiensis Terayama, D. thaianus Terayama e D. wusheanus Terayama) e 24 descritas como novas para a ciência. Além das descrições das espécies novas, as espécies conhecidas tiveram o hipopígio e a genitália descritos e ilustrados. Foi também proposta uma chave de identificação para os machos de Dissomphalus da região Oriental.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3829
Aparece nas coleções:PPGBAN - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_4597_Daniele Ferreira Mugrabi.pdf8.3 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.