Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3851
Título: Caracterização molecular de três espécies de Trachycephalus (Anura: Hylidae): investigando potenciais híbridos interespecíficos
Autor(es): ZAIDAN, F. C.
Orientador: FAGUNDES, V.
Palavras-chave: Hibridização introgressiva
polimorfismo ancestral
ND2
Data do documento: 11-Abr-2014
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: ZAIDAN, F. C., Caracterização molecular de três espécies de Trachycephalus (Anura: Hylidae): investigando potenciais híbridos interespecíficos
Resumo: Animais híbridos representam um desafio à taxonomia e sistemática, pois correpondem a unidades evolutivas sem clara delimitação morfológica, comportamental e molecular. Híbridos podem ser morfologicamente intermediários aos parentais ou, devido à introgressão e retrocruzamentos, suas características podem se misturar tornando difícil a identificação. No entanto, resultados conflitantes entre dados moleculares provenientes do DNA mitocondrial (DNAmt) e DNA nuclear (DNAn) podem ser devido ao sorteamento incompleto de polimorfismos ancestrais (ILS). Em localidades do Espírito Santo, Brasil, foram coletados indivíduos de morfologia distinta de Trachycephalus mesophaeus e T. nigromaculatus, que são as únicas espécies do gênero conhecidas para esse estado. Porém, estudos piloto usando o gene mitocondrial COI agruparam esses espécimes com amostras de T. typhonius. Devido a estas incongruências, foram sequenciados fragmentos de dois genes mitocondriais (COI e ND2) e um exon nuclear (tirosinase) de 173 indivíduos de Trachycephalus, de forma a clarificar as identificações taxonômicas e investigar a correspondência entre caracteres morfológicos e genéticos nesta linhagem, na sua área de ocorrência As filogenias moleculares, divergências genéticas, redes de haplótipos e polimorfismos de nucleotídeos únicos (SNPs) confirmaram as três espécies acima mencionadas como linhagens evolutivas distintas e revelaram mais sete indivíduos potencialmente híbridos, mas morfologicamente assinalados a uma espécie. Devido à taxa de evolução lenta da tirosinase, as espécies mais recentes T. typhonius e T. nigromaculatus parecem não terem sido sorteadas completamente nesse gene. Já T. mesophaeus é a espécie mais antiga das três e foi recuperada inequivocamente em todas as análises. De forma inédita, as análises moleculares evidenciaram a ocorrência de introgressão bidirecional entre T. nigromaculatus e T. typhonius e entre T. nigromaculatus e T. mesophaeus, sendo que há indícios de indivíduos F1. A utilização do gene ND2 mostrou-se mais eficiente do que o gene COI nas filogenias e, apesar da tirosinase ser um gene nuclear de evolução lenta, contribuiu para a identificação de incongruências citonucleares. Nossos resultados mostram que a história filogenética de Trachycephalus é complexa e que o uso de marcadores nucleares de evolução mais rápida e ampliação dessas análises para outras espécies do gênero podem revelar eventos de hibridação.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3851
Aparece nas coleções:PPGBAN - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_7652_Fernanda Couto.pdf1.95 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.