Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3870
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorRosa, Alexandre dos Santos-
dc.date.accessioned2016-08-29T15:09:30Z-
dc.date.available2016-07-11-
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/3870-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleInfluência do desmatamento na disponibilidade hídrica da bacia hidrográfica do Córrego do Galo, Domingos Martins, ESpor
dc.typemasterThesiseng
dc.subject.udc628-
dc.subject.br-rjbnHidrologia - Jucu, Rio (ES)por
dc.subject.br-rjbnSistemas de informação geográficapor
dc.subject.br-rjbnSatélitespor
dc.subject.br-rjbnDesmatamentopor
dcterms.abstractEste estudo avalia a influência do desmatamento na dinâmica hidrológica de uma bacia hidrográfica. O trabalho realizado na bacia do córrego do Galo (973km²), Domingos Martins, ES, considerou um período de análise de trinta e um anos (1975 a 2005). A fim de caracterizar o comportamento hidrológico da bacia, realizou a modelagem morfométrica. Para tal, o uso de sistemas de informações geográficas e elementos cartográficos (curvas de nível e hidrografia) contidos nas cartas planialtimétricas do IBGE foi requerido. Foi gerado para os anos de 1975, 1985, 1995 e 2005, mapas de remanescentes florestais através da panacéia sensoriamento remoto e imagens do satélite LANDSAT. Foi empregado, nos registros históricos de hidrologia, o recurso de análise estatística de séries temporais (BOX & JENKINS), com o intuito de observar a existência de tendências. Os registros foram precipitação (mm) e vazão (m³/s), ambos disponíveis no Sistema de Informações Hidrológicas (HIDROWEB) da ANA e a reposta hidrológica, calculada a partir da razão entre vazão e precipitação. Com relação à modelagem morfométrica, os principais resultados obtidos foram: a bacia apresenta forma alongada, seu coeficiente de compacidade é 1,83, o fator de forma é 0,1 e a densidade de drenagem é de 2,68km/km². Em relação à caracterização temporal dos remanescentes florestais, os resultados indicam uma tendência no período de 1975 a 1995, com uma redução da área de floresta na bacia, passando de 581,31 para 393,63km². No período de 1995 a 2005, essa tendência não é mais observada, ocorrendo aumento da área de floresta, passando a apresentar 457,73km² de área florestada. Os dados de hidrologia não mostraram nenhuma tendência ao longo do tempo, indicando uma possível não correlação entre desmatamento e dinâmica hidrológica (vazão e resposta hidrológica) da bacia do córrego do Galo.por
dcterms.abstractThe present study aims at evaluating the deforestation impact on the hydrologic dynamic of a river basin. The work was held at the Galo stream basin (973Km²), Domingos Martins district of Espírito Santo, taking into consideration an analysis period of thirty years (1975/2005). Aiming at characterizing the basin hydrologic behavior, a morphological modeling was made. To do so, it was used systems of geographical information and cartographic elements (level curves and hydrograph) found in the IBGE planialtimetric letters. For the years 1975, 1985, 1995 and 2005, forest remaining maps were created through remote sensorial panacea and LANDSAT satellite images. It was used, in the hydrology historical files, the resource on statistical analysis of temporal series (BOX & JENKINGS), with the desire of observing the existence of tendencies. The registration analyzed were precipitation (m/m) and emptying (m³/s), both available in the Hydrologic Information System (HIDROWEB) of ANA and hydrologic answer, calculated through the reason between emptying and precipitation. In relation to morphometric modeling, the main results were: the basin has an elongated form, its capacity coefficient is 1, 83, the factor form is 0, 1 and the density of drainage is 2, 68 Km/Km². In relation to temporal characterization of forest remaining, the results indicate a tendency in the period of 1975 to 1995, with a reduction of forest area in the basin of 581,31to 393, 63 Km². In the period of 1995 to 2005, such tendency is no longer observed, there was an increase of forest area of 457, 73 Km². The results gotten with an analysis of hydrologic data did not show any tendency, indicating the non existence of a relation between deforestation and hydrologic dynamic of the Galo stream basin.eng
dcterms.creatorAlmeida, André Quintão de-
dcterms.formatTexteng
dcterms.issued2007-07-12-
dcterms.languageporpor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Engenharia Ambientalpor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.subject.cnpqEngenharia Sanitáriapor
dc.publisher.courseMestrado em Engenharia Ambientalpor
dc.contributor.refereeChacaltana, Julio Tomás Aquije-
dc.contributor.refereeRibeiro, Aristides-
Aparece nas coleções:PPGEA - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_2629_dissertacao_andre.pdf2.59 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.