Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3898
Título: Proposta de ferramenta de gestão das bolsas de resíduos brasileiras com uso do Balanced Scorecard e Boston Consulting Group.
Autor(es): SANTOLIM, R. C.
Orientador: SIMAN, R. R.
Palavras-chave: 1
Resíduos sólidos
2
Reaproveitamento (Sobras
refugos
e
Data do documento: 25-Fev-2014
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: SANTOLIM, R. C., Proposta de ferramenta de gestão das bolsas de resíduos brasileiras com uso do Balanced Scorecard e Boston Consulting Group.
Resumo: Um grande marco para o Brasil foi a aprovação da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), em 02 de agosto de 2010, por meio da Lei nº 12.305/10. A PNRS introduziu diversos mecanismos tendentes a minimizar os impactos negativos provocados pelos consumidores e produtores, definindo as etapas gerenciais para minimização desses impactos, tendo destaque para a reutilização e reciclagem dos resíduos. Um aliado para aumentar os percentuais de produtos reutilizados e reciclados é a utilização da Bolsa de Resíduos como identificadora de mercados para negociação de resíduos, por meio da aproximação entre os geradores e os interessados em reciclar e reutilizar. A bolsa é uma importante ferramenta de gerenciamento de resíduos no Brasil, porém subutilizada, pois existem alguns entraves no sistema de gestão das bolsas que dificultam mensurar a importância no processo de mitigação de resíduos. Essa pesquisa é justificada pela necessidade de buscar melhorias no sistema de gestão das bolsas de resíduos a fim de aumentar o percentual de reuso e reciclagem dos resíduos anunciados. O objetivo dessa pesquisa é elaborar uma estrutura de Balanced Scorecard (BSC) como proposta para utilização na gestão das bolsas de resíduos brasileiras em atendimento aos princípios e objetivos da PNRS. A proposta de construir uma estrutura de BSC para a gestão das bolsas possibilita o desenvolvimento de uma ferramenta administrativa baseada em 4 perspectivas (financeira, clientes, processos internos e aprendizado) para identificar os entraves do sistema de gestão e potencializar o uso da bolsa de resíduos como ferramenta para PNRS. Com relação ao método da pesquisa, o trabalho apresenta uma abordagem de caráter qualitativo, composta de duas fases: uma bibliográfica exploratória e uma pesquisa aplicada. Como conclusão a estrutura de BSC foi desenvolvida e adaptada para uma melhor operacionalização das bolsas de resíduos brasileiras em atendimento aos clientes. As 4 perspectivas estão em sintonia para melhorar e aprimorar as informações e serviços prestados aos usuários das bolsas. O BSC desenvolvido propõe modificações na estrutura de gestão das bolsas de modo a aprimorar sua utilização, aumentando o volume de resíduos negociados, desenvolvendo planos em conjunto com setor privado (redução, reciclagem e reuso) e transformando sua estrutura para que opere com recursos próprios, de modo financeiramente estável, atendendo assim aos princípios e objetivos da PNRS.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3898
Aparece nas coleções:PPGEA - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_2711_GESTAO BOLSAS DE RESIDUOS.pdf2.85 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.