Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4009
Título: Interfaces da atenção básica à saúde e o saneamento básico no estado do Espírito Santo nos anos de 2001, 2006 e 2011
Autor(es): CAZELLI, W. M.
Orientador: SILVA, F. M.
Data do documento: 30-Jan-2013
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: CAZELLI, W. M., Interfaces da atenção básica à saúde e o saneamento básico no estado do Espírito Santo nos anos de 2001, 2006 e 2011
Resumo: A moderna relação entre a atenção básica à saúde e o saneamento básico tem sua certidão de nascimento lavrada na Declaração de Alma Ata em 1978, quando a proposta de instituir serviços locais de saúde centrados nas necessidades reais da população trazia como suas ações essenciais elementares o abastecimento de água potável e a coleta e tratamento de esgoto sanitário. Passados 34 anos a revisão da literatura nos revela que a relação entre saneamento e saúde foi mais teorizada do que de fato conjugada para promover melhorias nas condições de saúde das populações mundo a fora. Daí a motivação do presente estudo: conhecer suas interfaces, suas associações e como estas contribuem para a saúde da população nos municípios capixabas. Para cumprir os objetivos a metodologia empregada consistiu na análise estatística de uma variável dependente e de indicadores de saúde e saneamento, utilizando dados secundários de fontes oficiais dos municípios capixabas nos anos de 2001, 2006 e 2011. A revisão bibliográfica aponta que nos últimos anos as doenças infecciosas e parasitarias causadas pela falta de saneamento básico estão diminuindo nos territórios onde encontramos intervenções de Atenção Primária à Saúde, tornando-as bons indicadores no planejamento das ações de saúde. Os resultados mostraram forte relação entre a Atenção Primária à Saúde e a oferta de abastecimento de água potável e da coleta de esgoto por rede coletiva, sobre a variável taxa de diarréia em menores de 2 anos, nos anos de 2001, 2006 e 2011 nos municípios capixabas. A análise mostra que, em áreas de atuação de equipes de Agentes Comunitários de Saúde e da estratégia de Saúde da Família, bons resultados no controle de diarréias são apresentados em todos os anos do estudo, sendo potencializados quando consorciados por maiores coberturas dos sistemas públicos de abastecimento de água e esgotamento sanitário. Esta complementaridade confirma a necessidade de maiores investimentos em ações planejadas e executadas de forma intersetorial pelas gestões públicas municipais.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4009
Aparece nas coleções:PPGESA - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_6558_DISSERTAÇÃO WALLACE DE M CAZELLI.pdf2.13 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.