Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4371
Título: Sistemática da linhagem Miroculis (Ephemeroptera: Leptophlebiidae)
Autor(es): RAIMUNDI, E. A.
Orientador: SALLES, F. F.
Data do documento: 31-Jul-2014
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: RAIMUNDI, E. A., Sistemática da linhagem Miroculis (Ephemeroptera: Leptophlebiidae)
Resumo: A linhagem Miroculis foi inicialmente proposta por Savage & Peters (1983) com base em uma provável relação monofilética entre quatro gêneros neotropicais de Ephemeroptera: Miroculis Edmunds, 1963; Microphlebia Savage & Peters, 1983; Hermanellopsis Savage & Peters, 1983; e Miroculitus (Needham & Murphy, 1924). O conhecimento sobre últimos três gêneros tem sido pouco incrementado desde suas descrições originais e grande parte destes gêneros estão restritos à série-tipo. Microphlebia é representado apenas por duas espécies, assim como em Hermanella, e Miroculitus é um gênero monotípico. Por outro lado, Miroculis é um dos gêneros mais especioso dos Leptophlebiidae sul-americanos com 18 espécies válidas e dividido em quatro subgêneros: Atroari, Miroculis s.s, Ommaethus e Yaruma. Os subgêneros foram apoiados por uma relação baseada basicamente na morfologia do olho composto do macho. Depois da principal publicação que tratou de revisar a linhagem, pouco conhecimento sobre o assunto foi realizada. Além disso, das novas espécies descritas, aliado a algumas observações sobre variações morfológicas, têm sido observadas incertezas sobre a identidade taxonômica nos mais diferentes níveis taxonômicos da linhagem. Além disso, como a maioria das espécies são conhecidas por praticamente um estágio de desenvolvimento (principalmente por adultos estágios), não é possível compreender a sua relação filogenética, pois apenas parte do semaforonte é conhecido. Assim, os objetivos desta tese foram rever taxonomia da linhagem Miroculis, além de propor uma primeira hipótese filogenética formal sobre a linhagem, gêneros, subgêneros e espécies. Após análise da série-tipo e de material adicional, os resultados taxonômicos são: Promineogerous gen. nov.; Promineogerous confusa sp. nov., Miroculis auranticorpus sp. nov., Miroculis cryptophallus sp. nov., Miroculis exilibranchia sp. nov., Miroculis pronexion sp. nov., Miroculis stenopterus (already published), e Miroculis warbeast sp. nov.; Promineogerous arsia nov. comb. Além dos novos táxons, Microphlebia torna-se sinônimo de Hermanellopsis, e Microphlebia pallida e Microphlebia surinamensis tornam-se sinônimos de Hermanellopsis incertans. As ninfas de Miroculis caparaoensis e Miroculis misionensis are described. Sobre nova hipótese filogenética, o monofiletismo de linhagem é reafirmado, mas as análises não recuperaram os subgêneros de Miroculis como monofilético, assim, a proposta de Savage & Peters (1983). Tanto a taxonomia quanto a filogenia estão longe de serem bem compreendida especialmente porque é necessário conhecer todos os estágios de desenvolvimento.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4371
Aparece nas coleções:PPGBAN - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_7876_Erikscen Augusto.pdf9.55 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.